Publicado em Finanças Pessoais

As falsas economias.

Resultado de imagem para dinheiro voando

Em tempos de crise promoções nos atraem e nos dá a sensação de que estamos economizando.
O mercado sabendo também que a situação não está muito fácil nos ajuda com alguns “descontos”, mas devemos nos lembrar que o objetivo deles é vender e não necessariamente nos ajudar.
Eles querem ver as prateleiras vazias, e você pode confundir as ofertas com economia.

Conheça aqui algumas falsas economias para não cair mais nelas:

Embalagem econômica
Comprar embalagens grandes pode ser algo muito interessante. Geralmente estes produtos são mais baratos do que se comprássemos dois do mesmo produtos, só que em embalagem menor.
Só que dependendo do tipo de produto isto pode ser uma pegadinha.
Em casos de produtos usados sempre, como produtos de limpeza, vale a pena. É importante que os produtos rendam, até porque são produtos caros.
Só que, um outro exemplo, xampu/ condicionador não são bons produtos para comprarmos em embalagens econômicas porque acabamos enjoando, compramos vários outros, nosso banheiro fica cheio de embalagens ocupando espaço, depois de um tempo nem lembramos que determinado produto está ali, gasta-se tempo na hora da limpeza e o produto é tão grande que nunca conseguimos acabar com ele.
Então compre as embalagens convencionais, que são do tamanho que você precisa, vai acabar logo, você poderia depois escolher o mesmo produto, se gostou, e se não gostou, poderá comprar outra marca ou fragrância.

Pague menos em maior quantidade
Geralmente estas ofertas estão nos supermercados.
Se você compra acima de 3 produtos, os próximos saem mais barato.
Isto entra quase que na mesma linha do tema anterior. Nem sempre precisamos ou iremos usar todos aqueles produtos, às vezes a validade está bem apertada, não dará tempo de usar tudo.
Você gasta dinheiro que não tem só para ‘aproveitar’ o preço mais barato de produtos que você nem precisa ou nem vai lembrar que estão lá. Ou seja, não vale a pena.

“Compras para o futuro”
Este tópico é bem interessante e acredito que várias pessoas vão se identificar.
A pessoa está passeando em um shopping e vê que um tênis está em promoção. A pessoa já tem tênis e nem tinha sentido necessidade de comprar outro. Porém o fato de ver a plaquinha com um preço mais interessante faz com que a pessoa compre “em caso de precisar de outro no futuro”. “Vai que o outro tênis rasga”, “Vai que você enjoa”, “Pensando bem, você estava querendo outro”, e assim por diante.
Outro exemplo é comprar peças de roupas que nem fazem parte sua rotina, só porque “um dia pode aparecer uma festa e você não vai ter o que usar”.
A festa nunca aparece, você fica com a peça parada no guarda roupa, o dinheiro foi gasto (mesmo em promoção), você poderia ter usado para outra coisa ou simplesmente guardado.
Se não tem nenhum evento ou nenhuma necessidade, não compre!

Uber em pequenas distâncias
O uber tornou o serviço de transporte “de conforto” mais comum.
Hoje qualquer um pode ir a qualquer lugar pagando menos que em táxi. Isto é excelente!
Porém, a preguiça generalizou e as pessoas acessam o serviço sem uma real necessidade. Simplesmente par não dar dez passos.
Mas, Joyce, são só R$6,00!
E eu te digo: São R$6,00 que não precisariam ser gastos. Que você poderia economizar para fazer outra coisa.
É um dinheiro que só valorizou sua preguiça, você perdeu a oportunidade de dar uma caminhada tranquila e rápida e gastou sem uma real necessidade.
Aproveite este tipo de transporte somente para distâncias ou ocasiões que realmente valham a pena, como por exemplo, dias chuvosos, eventos importantes, distâncias longas ou lugares de difícil acesso via transporte público.

Tenho certeza que você consegue se enxergar em uma destas situações e até deve ter se lembrado de outras.

A proposta é que você avalie seus gastos e economize com consciência.
Muita gente cai nesta cilada dos preços baixos e jogam dinheiro fora.
Não se engane com falsas economias! 😉

Publicado em Mais, Reflexões

O que dizem a respeito de nós.

Resultado de imagem para autoconhecimento significado

Você já deve ter sido insultado alguma vez. Já deve ter ouvido coisas sobre você que não gostou, sejam elas verdades ou mentiras. Já deve ter também se isolado e se sentido mal por estas coisas que foram ditas.O que eu queria falar hoje pra você é que independente do que disserem, você precisa se conhecer.

Já falei em um vídeo, acho que no ano passado, do quanto eu era influenciada e atormentada pela opinião dos outros a meu respeito e também dos comentários a respeito dos meus comportamentos e minha personalidade. Não sei dizer se tudo era verdade, só sei que realmente me atingiam.

Também já disse pra vocês que o que mais me fortaleceu e o que mais me ajuda até hoje é a sede por me conhecer mais, ou seja, o autoconhecimento.

Não importa o que dizem sobre nós. Não importa o que opinem sobre nossas vidas. Quanto mais a gente se conhece, melhor sabemos lidar com estes comentários.
Se forem verdade, não será uma surpresa, e sim, um alerta de que ainda precisamos trabalhar determinada área, e se for mentira também saberemos porque já temos uma listinha de todos os defeitos do mundo a nosso respeito, não precisamos colecionar defeitos de outras pessoas.

Algumas pessoas não dão o devido valor à esta ferramenta tão importante.
Outras pessoas fogem porque lidar consigo mesmo é difícil. Descobrir que temos certas características que detestamos é assustador.
Mas aceite este desafio como uma ‘arma de defesa’, ou seja, não para os outro, é para si mesmo.

Quando duvidarem da sua capacidade ou inventarem mentiras sobre você, você vai olhar pra dentro e saber que nenhuma delas faz sentido. Você não dará mais valor que o devido e ainda conseguirá filtrar melhor as pessoas com as quais você convive.

Quando colocar suas habilidades em cheque você não se sentirá diminuído pois sabe exatamente do que é capaz e dos seus limites.

O autoconhecimento é fundamental para o ser humano. Quanto mais sabemos sobre nós, melhor lutaremos contra nossos ‘demônios’ e melhor desenvolveremos nossos ‘superpoderes’.

Repare que não importa muito o que dizem, mas como isto vai chegar em você.
Somos seres humanos, é normal que nos sintamos fragilizados; mas não mais que o devido.

Você sabe o que gosta de fazer? Sabe o que não gosta?
Conhece suas reações em determinadas situações?
Sabe o que faz de bom que te diferencia dos demais?
Sabe o que não faz tão bem que precisa de ajuda?

Estas são somente algumas perguntas. O processo é longo.
A idade ajuda, ma não é determinante.
Têm pessoas que viveram por anos e anos e nem sabem qual é sua missão de vida e outras pessoas ainda jovens, que já ousam arriscar-se pelo que acreditam!

Olhe para dentro.
Perceba-se.
Quando tomar uma decisão ou quando estiver vivendo suas experiências reflita no porquê das coisas, como se sente, o que te traz prazer, o que te magoa.

Não é pra você viver como uma máquina categorizadora, não é isso! rs
Mas esteja intencionalmente em todos os momentos.

Você vai perceber que o que importa não é o que nos atinge por fora, mas como nos deixamos atingir por dento.

Publicado em Mais

Boxe: O que faz minha semana – e eu – ser melhor!

Meus bebês chegaram…agora mexe comigo…hahahahaha #boxe #apaixonada #lutadora #treinofeito #done

A post shared by Dica pra hoje (@blogdicaprahoje) on

Falei no instagram(@blogdicaprahoje) e também cheguei a mencionar no facebook que estou tendo aulas de boxe e que me encontrei nesta modalidade e alguns ficaram impressionados, disseram que nunca me imaginavam fazendo algo como boxe. Não entendi o porquê, mas algumas pessoas também comentaram que já pensaram em fazer também. Pensando nisto resolvi compartilhar com vocês esta decisão incrível que tem me enchido de benefícios!

Ao contrário do que possa parecer não tomei esta decisão do nada. Lembro que desde minha adolescência queria aprender esta luta mas tinha medo de alguma coisa que não sei o que.
Passavam-se os anos e eu continuava com este desejo, mas não tomava atitude nenhuma.
Cheguei até a compartilhar com vocês na TAG Na real que vivia procrastinando aprender boxe, e logo que o ano virou comecei a pesquisar academias que tivessem esta modalidade no horário que eu poderia ir, pois vocês sabem que, por morar em Santos e trabalhar em São Paulo, não consigo ir à academia nos horários tradicionais.
Qual foi minha surpresa que, a 12 minutos a pé da minha casa, com uma mensalidade que eu posso pagar, encontrei uma academia que tem aulas de boxe exatamente no horário que chego em Santos. E não só isso, um dos pontos do fretado é na rua de trás da academia, não ando nem 10 minutos! É muita coisa boa, né?! 😉

Comecei em janeiro e desde então não parei.
Pra não dizer que nunca faltei, eu só falto quando não depende de mim, que geralmente é por causa do trânsito descendo a Serra. Mas nem foram tantas vezes assim.
Faço 3 vezes por semana: segundas, quartas e sextas.

IMG_20170303_214616

Agora, por que o boxe?
Eu sempre fui meio estourada e estressada. Antigamente qualquer coisa me tirava do eixo e me deixava com aquela sensação de que estava acumulando tudo dentro de mim.
Não bastaria só controle e inteligência emocional. Eu precisava de uma válvula de escape.

Já haviam me dito que seria muito bom pra mim porque é uma forma de relaxar, de desestressar, além do benefício para a saúde, que toda atividade física traz.
Outro ponto importante é que não tenho paciência para ficar correndo em uma esteira e puxando ferros. Parece que o tempo não passa!
Já no boxe, quando olho para o relógio, a uma hora de treino já passou! E eu nem senti!

Eu saio cansada, mas sabe aquele cansaço gostoso?
E também ver meus limites sendo testados e aumentados a cada aula dá uma sensação de vitória!
Abdominais que antes não conseguia fazer nem três séries, hoje já faço dez.
Corda que eu não conseguia pular dez vezes sem errar, já são cinquenta pulos direto.
Enfim, é muito bom!

Eu não tenho o horário da manhã livre, acordo às 5h para pegar o fretado às 5h41.
Então só me resta o período da noite.
Eu pensava que seria ruim porque não dormiria rápido ou que me sentiria mais cansada, mas estou conseguindo levar super bem!
Chego em casa, arrumo minhas coisas para o dia seguinte, como alguma coisa, tomo banho e já estou dormindo.

Se você está em busca da atividade física ideal para você, indico que não procure pelas atividades da moda e, muito menos, pelo boxe só porque estou falando.
Mas escolha uma academia, veja as modalidades que ela tem e faça as aulas de teste. Teste todas se quiser.
Caso esteja confuso, comece descartando as que realmente não se identificou e dentro das que sobraram pense nas que mais sentiu prazer em fazer!

Eu quero incluir mais outra atividade física às terças e quintas. Estou pensando bem porque tem aulas de zumba, mas eu sempre chego uns quinze minutos depois. Ou talvez eu tenha que me render à esteira e àquelas máquinas de tortura! rsrs

O bom é que fazer atividade física realmente vicia e o boxe foi a atividade que mais rapidamente virou hábito!

boxe.png

Quando o domingo está acabando, fico animada porque segunda à noite terei aula e na terça fico feliz que no dia seguinte terei também, e assim sucessivamente.

O que você gosta de fazer?
Pense rápido e comece!

 

 

 

 

 

 

 

Publicado em Produtividade

Meus 3 preferidos no tema Produtividade.

Resultado de imagem para produtividade

Ontem eu falei em vídeo (Produtividade está na moda!) da importância de filtrarmos o que seguimos e as informações que acessamos na internet. É tanta gente falando sobre os mesmos assuntos, que nem sabemos mais quem realmente é especialista no assunto ou quem está se aproveitando do tema ‘da moda’ para ganhar seguidores.

Agora resolvi compartilhar 3 pessoas que sigo e que confio no conteúdo delas.
Pessoas que realmente estudaram e ainda estudam sobre Produtividade/ Gestão do Tempo e que não falam ‘mais do mesmo’, pelo contrário, estão constantemente inovando e se renovando.

1. Christian Barbosa

É considerado o ‘Pai da Produtividade’.
Através dele conheci o conceito de Tríade do Tempo e, inclusive, disponibilizei em vídeo o teste para você também descobrir como cuida do seu tempo.
Com 4 livros lançados, sendo 1 deles tema da nossa primeira Roda de Leitura, foi considerado por mim, um dos melhores livros que li em 2016.
Caso queira também conhecer o site dele, é só clicar aqui.

2. Thais Godinho

Considerada, por mim, a ‘Mãe da Produtividade’ hahaha
Ela consegue falar sobre organização de uma forma descomplicada e prática.
Tem 2 livros lançados, um já foi Dica de Leitura no canal e foi um dos melhores livros que já li sobre o assunto.
Caso queira também conhecer o blog dela, é só clicar aqui.

3. Gabriela Brasil

 

Esta ‘menina’ conquistou meu coração!
Já que tem o ‘pai’ e a ‘mãe’ da produtividade, ela seria a filha, afinal o Christian Barbosa é seu mentor! hahaha
Ela fala sobre produtividade focada em tecnologia, é muito meiga e tem um estilo super zen.
Cuidado porque se assistir um, não vai conseguir parar enquanto não assistir todos! rs
O insta dela é maravilhoso tanto na beleza quanto na riqueza dos conteúdos, siga @gabrielabrasil.
Caso queira também conhecer o site dela, é só clicar aqui. 

Se você não souber quem seguir de todos os outros que você tem no seu feed, já digo que estes aí são de confiança e levam a sério a tarefa de levar aos outros o tema organização e produtividade!

Sei que tem mais pessoas muito boas que falam sobre o assunto.
Quem você segue? Quem me indica?
Deixe aqui nos comentários!! 🙂

Publicado em Reflexões

Quem menos quer aprender, é quem menos sabe.

Resultado de imagem para aprender

Sou fã de aprender coisas novas. Mesmo que não tenham nada a ver com algo que eu faça ou da minha rotina. Acredito também que todos têm condições de aprender e de ensinar.
O ensino não é restrito à uma sala de aula ou a um curso. Não é limitado à grandes palestrantes ou grandes nomes do ramo. Pode ser acessado través de um artigo em uma revista ou quadrinhos da turma da Mônica. Pode ser transmitido pelo motorista do ônibus que você pega todos os dias ou por pessoas que compartilham o mesmo metrô e nem te trocam uma palavra.
Temos que estar atentos a todas as informações que chegam até nós no dia a dia.

Vejo que muitas pessoas tem um ideia errada de aprender.
Acreditam que precisam aprender somente assuntos ligados à sua área de trabalho ou exatamente à sua função.
Geralmente estas pessoas são limitadas e não costumam ensinar pessoas. Não compartilham – o pouco – que sabem.

Reparei também que quem menos aprende é quem menos sabe.
Não se recicla, não se interessa. E falo de todo tipo de pessoas: chefes, estudantes, cargos operacionais, cargos de diretoria, etc.

Como as pessoas sabem que gosto de estudar, que estou aberta ao aprendizado de coisas novas, vira e mexe alguém me envia um link de algum curso ou de algum texto interessante. E eu acho isto incrível porque geralmente são materiais que, por mim mesma, nunca acessaria, mas chegou até mim.

Outra desculpa que ouço bastante é que é tudo muito caro.
Mas, como eu já expliquei que, não estou falando de cursos ‘formais’, esta desculpa cai por terra.
Aprenda com seu chefe, aprenda com seus colegas de trabalho, aprenda com seus parentes, com seus amigos. (Desde como fazer até como não fazer).
Se quiser aprender com cursos mesmo, já dei várias dicas de cursos que fiz, online, gratuitos, com certificado e por instituições reconhecidas. Clique aqui, aqui e aqui.

Não existe uma idade limite para aprender: aprender com a vida, aprender com as pessoas, aprender com erros e acertos.
Jamais menospreze o conhecimento seja ele qual for e busque-o pois é o maior investimento que você pode fazer em si mesmo!

Pessoas que se fecham a aprender, que acham que já sabem de tudo, que acreditam que já chegaram no potencial máximo são, geralmente, pessoas mais difíceis de lidar, pessoas que quebram mais a cara e que tem dificuldade em reconhecer erros.
Geralmente são pessoas que vivem na defensiva e que carregam nos bolsos desculpas variadas para os erros que cometem ou para sua falta de iniciativa.

O que você aprendeu hoje? Se ainda não parou para pensar nisso, abra seus olhos para o novo agora mesmo!

Publicado em Produtividade

7 hábitos que te ajudam instantaneamente a construir credibilidade no seu trabalho.

 

Podem haver momentos em que você sentiu que perdeu sua autoridade ou habilidade para liderar e se sentiu deprimido em relação ao seu futuro.Você pode ter “esticado” a verdade, pode ter sido despreparado ou persistido vez após vez no mesmo tópico ou sido grosso em uma reunião. Toda ajuda não foi perdida. Aqui estão sete jeitos de rapidamente retomar sua credibilidade?

  1. Vista-se apropriadamente
    Edith Head, designer ganhadora de prêmios disse, “Você pode ter tudo o que você quiser, se se vestir para isto”. Se você quer credibilidade e se veste para ela, você poderá tê-la. Isto significa vestir-se apropriadamente para o ambiente que você trabalha. Pegue pistas a partir do que seus gerentes ou líderes na sua empresa vestem. Se você se veste como o contexto, será mais fácil para pessoas te enxergarem dentro deste contexto.

2. Olhe para os outros.
Quando você falar, olhe para os outros. Não olhe para baixo ou sobre a cabeça das pessoas e para as paredes. Se você não olha para os olhos das pessoas, você perde a oportunidade de reconhecê-las e envolvê-las. Quando você olha dentro dos olhos das pessoas, você está fazendo mais do que conversar. Você está adicionando valor às pessoas ao seu redor.

3. Ouça e faça perguntas.
Mentes fechadas e pessoas egoístas dificilmente são mantidas em alta consideração. Os líderes escutam mais do que falam e não fingem saber todas as respostas. Líderes querem saber o que os outros pensam. Pergunte  “O que você acha?” ou “O que estou perdendo aqui?”. As pessoas querem ser ouvidas, e ouvir mostra respeito.
Ouvir te ajuda a barganhar. Mantenha conversas na barra lateral antes e depois de reuniões do grupo. Estas conversas individuais com colegas e companheiros de equipe são poderosas. É sua oportunidade de compartilhar suas ideias e, mais importante ainda, ouvir as ideias dos outros e seus feedbacks. Quando você faz o esforço de ouvi-los, as pessoas sentem-se ouvidas e você ganha confiança. Quanto mais as pessoas confiam em você, mais persuasivo você pode ser.

4. Conheça os fatos e fale os números.
Esteja preparado. Esteja no topo do seu trabalho. Quanto mais você sabe e entende, mais informado você pode ser para responder perguntas e tomar decisões inteligentes. Se envolve números, saiba os dados. Números ajudam a fazer ideias e conceitos concretos e demonstram sua experiência.

5. Diga a verdade.
É melhor admitir que você não sabe algo do que tentar esconder. Não minta. Isto mina sua credibilidade e dificulta para que outros confiem em você no futuro. Quando as pessoas perdem o respeito por você, você perde sua autoridade e a habilidade para liderar. Lembra do ditado “O que você não sabe não pode te machucar”? O que pode te ferir com mais facilidade está tentando esconder-se. Diga “Eu vou verificar e te retorno”, se você não sabe a resposta.

6. Tenha algo para vender.
Esteja sempre pronto para lançar uma ideia. Quando uma reunião fica paralisada, esta é sua oportunidade para apresentar uma ideia que pode mover seu time e sua organização para frente. Por exemplo, você está discutindo com sua equipe a respeito de um aplicativo de tecnologia que está em teste e não está ganhando força. Tenha uma ideia considerável em mente para compartilhar sobre como melhorar este aplicativo, quer seja conduzindo uma pesquisa detalhada do usuário ou uma possibilidade de parceria com outra empresa. Líderes são pensadores proativos e diretos. Aproveite esta oportunidade para levar as pessoas a olharem para você por direção.

7. Seja decisivo.
Não seja despreocupado. Use o que você sabe para tomar decisões informadas. Pare de tentar adiar decisões para outros. Se você está em uma posição de autoridade ou alguém te pede uma decisão, faça. Esta é sua oportunidade de demonstrar uma visão clara e direção.
Você tem controle sobre sua credibilidade. Tome vantagem do que você pode controlar, e coloque sua carreira de volta nos trilhos.

O que você faz para construir sua credibilidade?

Traduzido deste link: http://www.forbes.com/sites/averyblank/2017/02/21/7-habits-that-help-you-instantly-build-credibility-in-the-office/#25175e6413da

Publicado em Mais

Qual é a sua marca?

Estrada-feliz
Fonte

A vida é realmente uma caixinha de surpresas!
Eu falei para vocês que havia desativado meu facebook, mas não sei por que ainda estava ativo. Algumas pessoas ainda me viam.
Como no sábado foi meu aniversário, acabei entrando para agradecer às pessoas que estavam me dando os parabéns. Recebi parabéns pelo face, pelo whatsapp e pelo instagram! Foi uma chuva de mensagens boas!

Fui agradecendo às pessoas na mesma hora em que recebia para que cada uma soubesse o quanto eu realmente estava agradecida.
Lendo cada um pude perceber pontos em comum, meus amigos citavam características bem parecidas sobre mim. Eles falavam sobre minha felicidade que contagia e também sobre minha personalidade e meu foco.

Isto foi me chamando tanto a atenção que percebi que, talvez, estas sejam as características que mais chamam a atenção de uma forma geral.
Fiquei pensando por um tempo se eram coisas boas, se eu estaria feliz em ser vista desta forma e se é como eu gostaria de ser lembrada, e, no final das contas, realmente recebi como algo super positivo!

As pessoas que convivem comigo são marcadas pela minha felicidade que contagia (algumas falaram do meu sorriso, que é a mesma coisa, eu acho ) e minha personalidade forte e focada.

Como será que você é visto? Já parou para pensar? Isto te importa?
Tem gente que não se importa com seu legado ou em como é visto, mas acredito que precisamos pensar na marca que deixamos na vida das pessoas.

Se você tiver esta oportunidade, se seu aniversário ainda não passou, te convido a refletir em cima do que falam sobre você. As características que mais se repetem a seu respeito.

Caso não receba palavras neste sentido é bom refletir se você tem deixado marcas positivas na vida das pessoas!

Publicado em Reflexões

O que eu não abro mão para chegar onde quero.

Resultado de imagem para valores pessoais

Eu falo bastante pra vocês sobre missão de vida. Falo que é preciso ter metas e objetivos para saber onde quer ir e é realmente importante até para conseguir medir o seu sucesso. Mas, e a caminhada? Como será?

Quando queremos alcançar algo, chegar em algum lugar, temos, no mínimo, duas opções para  isto. Em alguns casos, temos infinitas opções.
Avaliando todas elas verificamos qual melhor se adapta à nossa realidade. E o que vai nos ajudar a definir qual melhor se adapta à nossa realidade são os nossos valores.

Talvez você nunca tenha parado para refletir quais são os seus valores.
Talvez nunca nem pensou que seria importante pensar nisso.
“Não fazer com o outro o que eu não gostaria que fizessem comigo” parece o suficiente, mas e se não for?

Os nossos valores, são aquelas características específicas que vamos absorvendo durante – principalmente – o período da nossa criação e que influenciam em nossas atitudes, involuntariamente.

Quer um exemplo?
Contar uma mentira para beneficiar o meu chefe.
Pessoa 1 – Se eu contar, posso conseguir o aumento que tanto preciso. Avaliando a mentira, não vai fazer mal à ninguém, foi um erro de processo e já foi resolvido.
Pessoa 2– Não consigo nem pensar em contar um mentira! Mentira tem perna curta e se descobrirem, vai sobrar pra mim.
Pessoa 3– Eu posso até contar a mentira, mas meu chefe vai ficar me devendo esta pro resto da vida dele.

E não só estes. Com certeza alguns de vocês pensaram em soluções diferentes. Cada uma de acordo com seus valores. Com o que você absorveram, sem nem perceber.

Por mais que eles estejam enraizados em nós, não quer dizer que não pode ser reavaliados.
No caso que dei acima, a pessoa 2 pode repensar e decidir que vale a pena mentir porque não prejudicar ninguém e o chefe dela não fez por mal, a pessoa 3 pode se arrepender e não mentir porque correria o risco de ser demitida caso chantageasse seu chefe e a pessoa 1 pode não mentir porque mesmo que não faça mal a ninguém o chefe precisa ser punido pelo erro que fez.

Em todos os momentos estamos refletindo nossos valores. Se recusamos ou aceitamos fazer algo é por causa deles.
É algo tão profundo que, se você nunca parou para pensar em quais são os seus valores, pode estar tomando várias decisões equivocadamente e quebrando a cara sem nem saber o porquê.

Para isto, você vai precisar de alguns minutos do seu dia.
Pense no que você não abre mão na sua vida. Quais as características ‘internas’ que você mais costuma admirar nas pessoas. Estas podem ser boas dicas para identificar os seus valores.

Vamos a mais exemplos:
Você costuma admirar a forma como a pessoa sempre cumpre o que diz.
Você costuma admirar a forma transparente e clara com que tal pessoa lida com os outros.
Você costuma admirar pessoas mais humildes ou pessoas que gostam de ajudar os outros.
Então nestes casos alguns dos seus valores seriam: verdade, transparência, humildade e ajudar o próximo.
Entendeu?

Não é tão difícil quanto parece, mas é tão profundo que, depois que você descobrir quais são, de tempos em tempos você vai começar a se questionar certas atitudes e decisões e é aí que o processo de transformação começa/continua.

Se você se pegar tomando atitudes que reprova é sinal que precisa reavaliar alguns valores e começar a transformá-los.
Talvez você é filho único, o centro das atenções, primeiro neto/ sobrinho e nunca precisou olhar para o próximo. Hoje, você percebeu que tem magoado pessoas que gosta porque sempre se coloca em primeiro lugar. Então precisa começar a exercitar o valor respeito. E assim sucessivamente.

Se você me perguntar os valores que não abro mão para chegar onde quero, logo te respondo:
Fé em Deus, verdade, transparência e justiça.

E quais são os seus?

Publicado em Finanças Pessoais

Dica valiosa para construir sua riqueza.

Resultado de imagem para planejamento financeiro

Quem quer ter muito dinheiro?
Quem sonha com a casa na praia, o helicóptero, a cobertura?
É muito bom pensar em uma época em que não precisará ficar cortando tantos gastos e que poderá gastar um pouco mais e ter algum conforto, não é mesmo?
Eu acho super justo!

Eu parei para pensar nisto há alguns dias atrás e, por mais que, lá no meu subconsciente eu já tivesse esta resposta, a “chave virou” e eu me dei conta de que posso alcançar esta riqueza que tanto sonho.

Sabe qual o segredo? A dica valiosa? Pense em longo prazo.

Nós somos muito imediatistas. Por ganharmos mensalmente, pensamos mensalmente.
Planejamos as compras do mês ou da semana. Queremos viajar no fim do mês, planejamos as férias em cima da hora. E, quando juntamos dinheiro, no máximo, é pensando no fim do ano.

É difícil para nós pensarmos em construir riqueza para daqui a alguns anos, porque como não vemos “a riqueza” em si, na nossa mente ela nunca vai existir. Então é melhor viver o hoje porque vai que amanhã eu nem esteja vivo…

… mas, e se estiver?
E se você viver até os 120 anos? Vai trabalhar até lá?
Não estou falando em relação à sua saúde, estou falando em relação a qualidade de vida e realização.Você quer passar toda a sua vida trabalhando por necessidade e não por opção/ prazer?

Eu quero me aposentar mais cedo, quero viajar para alguns lugares, quero ter uma vida confortável, quero não me preocupar com o salário que vai cair na conta, quero não estar presa à uma empresa, quero poder ter poder de escolha em relação à gestão do meu tempo.

Tudo isto só vai acontecer se eu começar a tomar atitudes importantes hoje!

  1. O que quero conquistar?
  2. Quando quero ter conquistado?
  3. Quanto posso – ou devo – juntar mensalmente?
  4. Onde posso investir?
  5. Quem pode me fornecer informações mais aprofundadas em relação a investimentos de longo prazo?

Planeje para este mês, planeje para este ano, mas planeje também para daqui a cinco anos, dez anos, quinze anos.

  1. Você quer alcançar sua independências financeira?
  2. Com quantos anos?
  3. Quantos anos faltam?
  4. Quanto quer receber quando chegar este período?
  5. Quanto precisa juntar para que isso aconteça?
  6. Qual o melhor tipo de investimento?

O termo independência financeira parece que está atrelado a pessoas ricas apenas, mas não! Ele pode ser real na sua vida se você levá-lo para sua rotina. Se fizer parte do seu planejamento financeiro.
Traga-o pra pertinho que logo se surpreenderá com o quanto conseguiu juntar no passar dos anos.

Quer conquistar sua riqueza? Então lembre-se que conquista não é presente, é mérito de quem age!
Comece hoje mesmo! 😉

Publicado em Mais

Meu mês começou!

Resultado de imagem para bem vindo março tumblr

Semana passada não tivemos posts por motivo de “tive de aproveitar o feriadão para descansar”. E valeu super a pena! Não quero ficar choramingando minha rotina cruel, mas já choramingando: Não está sendo fácil! rsrs

Se você sentiu minha falta por aqui ou pelo canal, saiba que nas outras redes sociais estou firme e forte. Então me siga no Snapchat (Dicaprahoje), no Instagram (@blogdicaprahoje) e no Twitter (Dicaprahoje).

Bem, março é o mês do meu aniversário! No dia 11 completo 31 anos! Que delícia!

Confesso que a cada ano fico mais feliz por saber que tenho aproveitado cada minuto da minha vida e 2017 sei que será um ano de muitas comemorações!

Algumas pessoas comemoram o seu ano novo no dia do aniversário, pois é realmente um novo ano que inicia e, olhando por este ponto de vista, faz todo sentido.
É bom reavaliar os projetos e as próximas ações.

Conheço várias pessoas que também farão aniversário neste mês.
Se você faz e está lendo este post aproveite bastante, celebre, comemore com pessoas que te façam feliz, que você ame e que te amem de volta.
Pense em como você se imaginava, quando era mais novo, quando tivesse sua idade e reflita:

  • Estou melhor ou pior?
  • Aconteceu como eu queria?
  • Me realizei no que eu desejava?
  • Estou feliz com a minha vida do jeito que está?
  • O que mais posso fazer para me realizar?
  • Quais situações foram mais importantes e relevantes para o meu crescimento até agora?
  • Onde posso me desafiar mais?
  • O que ainda não realizei e que deveria?
  • O que preciso mudar, que está travando meu sucesso?

Estas são só algumas perguntas que você pode se fazer, mas é importante parar um tempo para respondê-las! Você verá que as respostas podem ser libertadoras e transformadoras!

Bom mês para nós!