5 coisas que aprendi com o minimalismo

tag-minimalismo

Não é fácil se desfazer das coisas e muito menos ainda parar de comprar o que você gosta de comprar, mas depois que adquire este hábito é quase impossível voltar atrás.
Nesta busca pelo auto-conhecimento e por uma vida mais equilibrada descobri que o minimalismo é uma ferramenta imprescindível.
Quero contar 5 benefícios que obtive com ele:

1. Valorizei mais o que tenho.
Uma das regras principais do minimalismo é o destralhar. É deixar de lado TUDO o que está  em excesso: sentimentos, objetos, roupas, relacionamentos, amizades, etc. A partir disto vi que só tenho o que é realmente importante e que tenho exatamente o que preciso.
Gosto das coisas que tenho, das pessoas que ando. Consigo filtrar o que me afeta.
Vejo que minha vida está cercada apenas do que quero.

2. Percebi o real valor do dinheiro.
Como comprar compulsivamente não faz parte das práticas minimalistas, cada vez que meu dinheiro vai ser gasto penso duas vezes: Será que preciso? Se eu comprar agora, existe uma chance de me arrepender? Estou comprando pela necessidade e pela qualidade ou porque estou com vontade de gastar?
Cada centavo que sai da minha conta está relacionada à forma como o valorizo. Eu possuo o meu dinheiro, não é o dinheiro que me possui.

3. Tenho mais tempo livre.
Como consegui filtrar o que entra na minha vida, não perco tempo com o que é desnecessário.
Se quero fazer algo, me planejo para fazer. Não fico perdida entre desculpas e compromissos vazios assumidos para agradar outros ou para postar no face.
Meu tempo é gerido de forma mais leve. As coisas não tiram mais meu foco.

4. Vivo mais o presente.
Meu passado está onde deveria estar: no passado. O que precisa, está nas minhas lembranças. Meu futuro está sendo planejado, sem excessos e sem ansiedade.
Meu presente eu vivo intensamente. Quero aproveitar mais porque sei que meu tempo é precioso demais!
Consigo aproveitar mais as pessoas ao meu redor, as oportunidades que me aparecem, os objetos que me cercam, os sentimentos que entram no meu coração.
O presente é algo maravilhoso e o fato de que tirei todos os excessos me ajuda a não ter distrações.

5. Sempre tem algo que pode ser destralhado.
Não importa o quanto eu doe coisas, o quanto deixe hábitos, sempre terei excessos em minha vida.
Não quero dizer que vou viver em um ambiente completamente vazio, sem cores e sem graça. Devo ter sim objetos que me lembre momentos felizes, fotos que registrem o que não quero deixar passar.As cores influenciam no nosso humor.
Mas quanto mais eu olho pra dentro, percebo que não são as coisas que vão me proporcionar mais felicidade.
Me mudei e vi minha vida cabendo em 13 caixas. E sei que quando desencaixotar tudo, ainda vou me desfazer de mais outras coisas. E é maravilhoso!
Sem pena, sem arrependimentos. Apenas com o que é realmente importante.

Topa seguir nessa comigo?
Até agora nenhum arrependimento.🙂

Veja aqui outros posts a respeito do Minimalismo, aqui no Dica pra Hoje:

 

Siga o canal, clicando aqui, para não perder o conteúdo sobre Minimalismo por lá também!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

E começa a semana…

semana

Querido diário, hoje é dia 26 de setembro, minha casa está de cabeça pra baixo, meus móveis já foram embora e eu tô com medo.

Tenho pouquíssimo tempo para terminar de encaixotar tudo, estou preocupada com coisas que não posso compartilhar por aqui, meu coração está ansioso por esta nova etapa e, por mais que esteja super empolgada e feliz com a vinda das minhas férias, fico receosa de não estar pronta para tudo o que virá.

Esta semana será uma divisão entre minha vida morando sozinha e minha vida morando com minha família novamente.
Algumas perguntas vêm à minha mente: Será que vou me adaptar rapidamente? Será que minha família também vai sofrer um pouco com minha chegada? Será que vou me arrepender?

São apenas alguns dias. Pra ser mais exata, 5 dias. CINCO DIAS! Meu Deus!
Mas ainda não caiu a ficha…

É legal também perceber que como não tenho muita coisa, minha mudança foi bem simples.
Sou super a favor de termos apenas o necessário e já estou até filtrando o que vou deixar para doar e o que vai. Não quero levar “pesos mortos” nesta minha nova fase.

Esta semana está começando e meus próximos dias serão de bem intensos.
Espero que as próximas histórias sejam cheias de novidades e de coisas boas pra contar.

Querida semana, seja boazinha comigo…

 

Faltam 100 dias para o fim do ano.

Dá pra imaginar que daqui a pouco estaremos desejando “feliz ano novo”?
Passaram-se 8 meses e você está encarando a lista de “metas” pra ver qual dá pra começar, pra não ficar chato.

Eu acredito que depositar todas as suas esperanças e desejos em uma data pode ser muito perigoso. E, talvez, por não conseguir cumprir, você acaba criando um ritual só pra virar o ano, mas no fundo sente que não vai fazer nada daquilo.

Chega dezembro e enquanto alguns começam a avaliar o ano e escrever suas listas, outros fazem os memes: “Hum…vamos ver quais metas eu não vou cumprir no ano que vem…”

Pensando nisso, que tal começar hoje?
Que tal já pensar o que você pode mudar em você ou em sua vida, independente de data?
O que você tanto quer realizar? O que você pode começar a fazer a partir de HOJE mesmo?

Ainda temos 100 dias para fazer diferente, para mudarmos de ideia, para estabelecermos padrões.
100 dias para mostrar que não vamos esperar o próximo ano para nos realizarmos.

Você consegue? Tenho certeza que sim!😉

E já foi a semana…

semana

Os dias estão passando super rápido. Quando notei já foi!
Cada dia que passa é um dia a menos para eu resolver os assuntos sobre minha mudança.
Livros, roupas, o que vou deixar, o que vou vender, o que vou doar…

Reparei, na verdade me lembrei do que já sabia. Coisas são coisas.
Nada do que temos tem realmente tanta importância.
Somos rodeados por tantos objetos, que na verdade, são descartáveis já que podemos joga-los fora e comprarmos outro ou simplesmente não repor.

Lembro de uma época em que passei 3 anos da minha vida com apenas 1 mala. UMA MALA!
Você já conseguiu viver assim?
Mas aos poucos, as coisas vão tomando conta do espaço e quando você vê, elas te possuem. Não o contrário.

Esta mudança é super positiva pra mim, porque consigo ver racionalmente os benefícios que ela me traz, embora também saiba das dificuldades do pacote.

Ainda não caiu a ficha e acho que vai demorar um pouco pra cair.
Em outubro em vou entrar de férias e  ainda vou descansar, aproveitar minha cidade, minha família, etc.

Mas depois uma nova etapa se inicia.
Minhas semanas tem começado com uma dose extra de ansiedade e de tarefas para fazer.
Já não consigo me planejar como antes, mas o foco continue firme.

Que passe logo as próximas semanas porque quero a calmaria que sempre vem depois de dias tempestuosos.😉

3 vídeos que disseram o que eu não conseguia dizer

De tempos em tempos, quando aparece algum canal diferente do que já estou seguindo e gosto, costumo indicar pra vocês.

Hoje não vim exatamente indicar o canal, mas alguns vídeos específicos, que quando assisti pensei: “É isso! Poxa vida! Exatamente isso! Meu Deus! Não estou louca, alguém concorda comigo!” rsrs

Então, sem muita enrolação, já vou indica-los logo.

1. Joguinho: Como não fazer – Jout Jout

 

2. Ele tem namorada, viu? – Stephanie Noelle

 

3. Moda consciente – Afros e Afins

 

Qual você mais gostou?
Se identificou com algum?
Qual canal mais te “traduz”? Indica pra mim!🙂

Um abraço.

Batman Ressurge: Esperança

Às veze me dá a louca e eu pego alguns filmes para assistir novamente. Eu gosto de pegar os continuados, sabe…pra ter bastante o que assistir. E desta vez peguei os filmes do Batman. (Adoro filmes de super heróis!)

Hoje assisti o “Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge” e confesso que minha mente funciona de uma forma bem estranha. Eu sei que é um filme de aventura, que as pessoas assistem para se distrair, mas, como eu já disse pra vocês, temos que estar abertos a todo tipo de aprendizado e em todas as oportunidades.

Lá pro fim do filme, onde os policiais estão cara a cara com os bandidos e de repente a “nave” do Batman aparece, vocês lembram o que acontece? Eles, que estavam todos desanimados e frustrados, recebem um renovo e começam a correr em direção aos criminosos, ao ponto de entregarem suas vidas pela causa. Esperança.

A mulher-gato, que antes havia prometido ajudar e depois ir embora resolver sua vida, decide ficar porque viu outras coisas que ela poderia fazer naquela situação. Esperança.

Outra cena, onde as crianças estão no ônibus sem saber que estavam esperando por sua morte, ouvem uma explosão, e quando alguns pensam  que a bomba havia explodido, alguém grita: “Não, é o Batman!”, e todos vibram. Esperança.

Se tem uma palavra que me descreve é esperança. Eu sempre sou aquela que vai buscar uma solução e mais uma e mais outra para melhorar alguma situação ou para que ninguém sofra alguma injustiça.

A vida não é um filme, às vezes somos rendidos pelos “malvados” e, por mais que saibamos a solução, ela não acontece, porque nem todos querem que os problemas sejam resolvidos. Nem todos querem que as coisas saiam da melhor forma possível.
Vemos injustiça com os diferentes, com as minorias, com povos, com os de baixa renda, com os que tem opinião diferente, com os que estão hierarquicamente abaixo, e a lista não tem fim.

Não existem super heróis como nos filmes e nos quadrinhos. Os finais nem sempre são felizes, mas uma fala do filme que me chama muito a atenção é quando o Batman fala que qualquer um pode ser um super-herói. Qualquer um pode “usar a máscara”.

Eu sei que pode parecer bem ridículo tirar mensagens tão profundas de um filme de histórias em quadrinhos, mas não se feche só por causa disto.

Muitos me chamam de idealista, como se isto fosse uma coisa ruim. Já me falaram em determinadas situações que eu deveria desistir porque as coisas não vão mudar. Já me “avisaram” que eu só vou me desgastar, mas que não tem o que fazer.
E, será que por isso eu devo desistir? Eu devo perder a esperança?

É mais forte que eu. Não consigo.
E este é meu convite. Eu gostaria que aquele “super-herói” que está dormindo aí dentro ressurja. Não por um partido, mas pelo país. Não pelo salário, mas por justiça e transparência nos ambientes corporativos. Não por uma raça, mas por respeito por entre todas as pessoas. Não por quem está certo, mas por tolerância e verdade distribuídas de igual forma, sem pesos e medidas diferentes.

Eu não quero perder a esperança e nem vou deixar ninguém leva-la de mim, mas tenho tanta, que posso compartilhar com você, não me importo em dividir.

O discurso da maioria é “prove que está certo e puna os que não concordam”, “nada vai mudar, então faça justiça do seu jeito”, “esta situação não tem jeito, então não se desgaste porque você só vai se frustrar”, “as coisas são como são e não há nada para fazer a respeito”.

NÂO! Não é assim! Cadê os seus ideais? Cadê os seus valores? Cadê o que você tanto espera do outro, mas você mesmo não demonstra?
Tenha esperança!
Não banalize seu voto, não se renda aos subornos (sejam eles em dinheiro ou favores ou de qualquer outra forma), não se venda por sucesso, não faça politicagem para agradar “os que mandam”, não se omita para não queimar seu filme, não se corrompa para conseguir o que sempre sonhou, não se prostitua (prostituição pode ser mais que vender seu corpo, não estou me referindo a isto, ok?) para fazer parte de um grupo seleto, não desacredite. Não perca a esperança.

Não banalize este post. Se você fizer isto hoje, a chance de se render é mais fácil.
Se tem uma coisa que eu gosto do marketing que fazem dos brasileiros é que “não desistimos nunca“. Não desistir está atrelado à esperança. Então TENHAMOS ESPERANÇA. Em todas as situações, com todas as pessoas, em todos os lugares.

Resultado de imagem para hope

Vai valer a pena!

E começa a semana…

semana

Dia 12 de setembro de 2016!

Meu Deus…estou em contagem regressiva! Não! Não é para o fim do ano, é para chegar minhas férias!!!! Uhuu!!! Faltam 20 dias! Que emoção!

Estou precisando mesmo tirar um dias para descansar e colocar minha vida em ordem. Estou sem rotina ultimamente e fico perdida. Preciso volta aos trilhos, mas preciso me mudar logo para isto.

Nesta semana no trabalho será bem corrido, na verdade até o fim do mês, porque tenho que fazer algumas coisas já para o mês que vem e para deixar tudo redondinho.

Ah! E definitivamente estou ansiosa, viu?! É real. Estou meio pilhada e tem dias que sinto até uma inquietação, um friozinho na barriga do nada…é muito louco! rs

Este mês estou aderindo à Campanha do Setembro Amarelo, e já escolherei o primeiro e-mail de vocês para ajudar de alguma forma. Então, não perca tempo e envie sua história e seu pedido de ajuda para contato@dicaprahoje.com que talvez seu e-mail seja o escolhido!😉

Na semana passada eu contei pra vocês que fiz um outro canal, mas de vlogs, e toda quarta teremos vlogs por lá. Sei que talvez o público não será o mesmo, nos dois canais, mas estou compartilhando para quem se interessar!🙂

Para quem me perguntou, vou fazer o máximo para liberar 3 vídeos por semana: Terças, Quintas e Domingos.
Só vou ter uma rotina certinha quando me mudar de vez porque a bagunça da casa, acaba me deixando bagunçada. Não sei se faz sentido pra vocês, mas pra mim, me afeta muito!

Quero te convidar também a acompanhar o blog porque os posts estão tomando um rumo diferente e os assuntos estão cada vez mais diversificados e tomando o formato do que eu realmente gostaria de compartilhar!
Espero que você compartilhe também em seu face, twitter, etc para que outras pessoas conheçam o Dica pra Hoje.

Bom, e sua semana?
Como vai ser? Já planejou? Já se organizou?
Muitos desafios?

Boa semana!

Consumo consciente: App Moda Livre

Não dá pra falar de minimalismo sem falar sobre consumo consciente.
A partir do momento que assumimos ter apenas aquilo que precisamos, indiretamente assumimos que vamos comprar apenas aquilo que realmente precisamos.
A primeira parte já foi entendida.

Vamos à segunda parte: De onde vem o que compramos?
É fácil pensar em necessidade e preço. Mas será que refletimos sobre de onde vem o que compramos?
Vamos falar hoje sobre nossas roupas. Há um tempo atrás estourou na mídia notícias sobre o trabalho escravo.

zara

Zara

Em reportagem feita pelo site Repórter Brasil em agosto de 2012: “Equipes de fiscalização trabalhista flagraram, pela terceira vez, trabalhadores estrangeiros submetidos a condições análogas à escravidão produzindo peças de roupa para a Zara, do grupo espanhol Inditex. A equipe registrou contratações ilegais, trabalho infantil, condições degradantes, jornadas de até 16h diárias, cobrança e desconto irregular de dívidas dos salários e proibição de deixar o local de trabalho. Um dos trabalhadores confirmou que a autorização do dono da oficina para sair da casa era concedida apenas em casos urgentes. A investigação se iniciou em outra fiscalização, realizada em maio do mesmo ano. Na ocasião, 52 trabalhadores foram encontrados em condições degradantes”.

Renner

“A Renner foi responsabilizada por autoridades trabalhistas pela exploração de 37 costureiros bolivianos em regime de escravidão contemporânea. O flagrante aconteceu em novembro de 2014 em uma oficina de costura terceirizada localizada na periferia de São Paulo. Os trabalhadores viviam sob condições degradantes em alojamentos, cumpriam jornadas exaustivas e parte deles estava submetida à servidão por dívida. Tais condições constam no artigo 149 do Código Penal Brasileiro como suficientes – mesmo que isoladas – para se configurar o crime de utilização de trabalho escravo. A fiscalização responsabilizou a Renner também por aliciamento e tráfico de pessoas.”

Nesta reportagem, também mostram outras lojas, como: Marisa, Pernambucanas, M.Officer, Le Lis Blanc, Gregory, e mais.

No ano seguinte, o site fez outras reportagem, leia aqui.

Creio que tão importante quanto comprar somente aquilo que realmente precisamos é saber que o que compramos não está fazendo mal a ninguém.
Então, como saber se a loja onde eu compro minhas roupas apoia/ utiliza o trabalho escravo?
Encontrei um aplicativo que conta exatamente isto!
Se chama Moda Livre.

Resultado de imagem para moda livre app

Este aplicativo monitora cerca de 77 grifes e varejistas e, através de cores, como as do semáforo, mostra se elas participam ou já participaram de trabalho escravo.
Como você pode ver na imagem acima, à direita, as marcas recebem classificações por cor:

Vermelha: Se a marca não controla as condições laborais das fábricas, já foi autuada por trabalho escravo ou se negou a responder o questionário.
Amarela: Se ela monitora seus fornecedores, mas de forma insuficiente ou se já foi flagrada anteriormente com mão de obra escrava.
Verde: Se a empresa tem mecanismos de acompanhamento da cadeia produtiva e não tem histórico de uso de mão de obra escrava.

Nesta imagem mostra os outros recursos disponíveis: No menu de baixo, você encontra notícias sobre o assunto e assim fica por dentro do que não sai na mídia!

Roupas de qualidade precisam ser feitas por pessoas reconhecidas legalmente e moralmente por seu serviço!
Não faça parte dos que alimentam o trabalho escravo.
Seja consciente com seus gastos e a origem do que você leva para sua casa!😉

Um abraço.

4 canais que estou viciada!

É sério!
Estou até preocupada…sabe quando não consigo ficar sem assistir e ainda assisto repetidas vezes e depois vou nos vídeos antigos e assisto até zerar?
Pois é…neste nível…

Mas não sei se todos conseguirão aproveitar porque, desta vez, 4 são gringos.
Para quem está procurando canais para praticar, aí estão ótimas dicas e também são estilos bem diferentes. Encontrei sem querer.

Vamos lá:

1. Casey Neistat

O primeiro é deste cara, super doido, que mora em Nova York e que faz vlogs diários mostrando sua vida em uma perspectiva bem diferente. Eu diria até, de uma forma bem artística. É beleza de imagem, de edição, de corte, de tudo!
Os vídeos, na maioria, são de até 15 minutos, mas você nem olha o tempo passar. E tem tanto conteúdo, tanta história, que parece que você assistiu por 1 hora. Pareço louca? rs
Acho que não.
Vou colocar aqui um vídeo aleatório, só pra você entender o que estou falando.

 

2. It’s Judys Life
Este canal é da Judy, e ela faz vlog diários mostrando a rotina de sua família: Ela, seu marido, Juliana (a filha mais velha) e Myako e Keira (gêmeas).
O pai é um cara preocupado com alimentação saudável e incentiva suas meninas e gostarem disto também e eles mostram formas bem legais de introduzir comidas saudável e gostosas na rotina diária.
As meninas são pura paixão. Não tem um vídeo que eu assista que não morra de dar risada ou que eu não queira apertar alguma delas. É muita fofura.

 

3. Video Influencers

Este canal eu encontrei por causa do canal anterior. O marido da Judy, o Benji, grava vídeos com seu amigo Sean, com o conteúdo voltado para quem tem canal no youtuber.
O que eu acho legal é porque, além de levarem muita gente bacana para participar de entrevistas e dar depoimentos, também eles tratam de assuntos muito práticos, muito reais.
Não me sinto num canal milagreiro. Sei que vou ouvir dicas bacanas e que serão possíveis de colocar em prática.
Eles costuma  fazer lives, o que acaba nos dando a oportunidade de participar com perguntas.
Eu adoro e recomendo para quem quer ser youtuber!

 

5. Stephanie Noelle
Este é o único brasuca destes últimos tempos.
Já comentei pra vocês sobre ela em alguns vídeos, mas estou realmente viciada.
Gosto da forma como ela pensa, suas ideias e inteligência.
Não quero ser repetitiva porque já falei exatamente isso no vídeo em que indiquei o canal dela.
Vamos direto ao que interessa, então! rs

 

E aí? Gostaram?
Qual vai tentar ou qual já gostou logo de cara?
Conta pra mim!😉

5 passos para ser alguém melhor

Hoje o texto vai ser rápido e sem muita enrolação pra você aproveitar o conteúdo, mesmo na correria do dia.
Vamos conhecer 5 passos importantes para você ser alguém melhor.
Não está em ordem de importância. Simplesmente são os que achei que deveriam estar na lista.

1. Se conheça muito bem e busque se conhecer mais a cada dia.
Quanto mais nos conhecemos, mais sabemos o que precisamos melhorar e o que devemos abandonar.
Às vezes são pequenos hábitos que não percebemos que atrapalha nosso desenvolvimento e também que acabam prejudicando nossos relacionamentos.
Quem se conhece, admite quando erra e está melhor preparado para ajudar outros.
Invista em seu auto-conhecimento.

2. Não julgue.
Esta é uma tarefa teoricamente difícil. Julgamos tudo e todos. Basta um movimento que já criamos nossas impressões sobre as pessoas ou sobre os eventos.
Mas, descobri, através do curso de coaching, que é completamente possível.
Uma das regras para ser Coach é não julgar. Você ouve tudo o que a pessoa tem a dizer sem criar nenhum tipo de julgamento.
Eu uso isso no meu dia a dia.
Eu não sei a história da pessoa, tudo o que ela já passou, como foi criada. Não sei porque decidiu seguir tal caminho. Então não posso simplesmente criar hipóteses na minha cabeça só pra justificar meu preconceito ou meu ar de superioridade/ inferioridade.
Não julgue. Apenas esteja presente.

3. Seja mais positivo.
Uma coisa que me cansa muito é quando percebo alguém negativo. Não importa quais ou quantas opções eu dê, a pessoa sempre vai ver um jeito de aquilo dar errado.
É aquela pessoa que quer ser ajudada, mas ela mesma não se ajuda.
Não se trata somente de ter pensamentos positivos, mas de ver a vida com um ar mais positivo. Encarar um problema pensando em soluções. Sentir a tristeza dos momentos, mas sabendo que a alegria vai chegar também.
Se você for uma pessoa negativa, afastará muita gente do seu convívio e terá muita dificuldade para se desenvolver em qualquer área da sua vida.

4. Seja organizado.
Organização é a palavra chave para muitos dos problemas do nosso cotidiano.
Por que não encontramos a chave? Porque não temos um lugar fixo para colocá-la. Isto é organização. Por que não sabemos o que vestir no dia seguinte? Porque não nos adiantamos na noite anterior para separar o look. Isto é organização. Por que não conseguimos arranjar tempo para certos compromissos que dizemos ser importante? Porque não priorizamos corretamente e deixamos nosso tempo para coisas secundárias. Isto é organização.
Enfim, eu poderia dar exemplos diversos. Mas quero que você reflita e busque formas para organizar seu ambiente, sua mente, seu tempo.

5. Queira.
Este poderia ser o primeiro tópico porque, com certeza, é o que vai influenciar em todos os outros passos. Se você não quiser, não vai acontecer.
Mas eu digo querer de verdade. Não só porque você acha que precisa ou porque existe uma cobrança externa.
Você precisa querer ser alguém melhor a cada dia.
Você precisa fazer tudo da melhor forma possível. Precisa ser tão automático quanto acordar e ir ao banheiro fazer xixi rs
Queira de verdade, que será um pouco mais fácil.
Completamente fácil nunca é, e nem precisa ser. Só precisa ser real.

Vale ressaltar que ser alguém melhor, não é ser perfeito. Longe disso.
É simplesmente, dentro do que você é, elevar seu nível.

Um abraço.