Produtividade

Mudei de ideia.

Light bulbs teamwork concept

Eu tenho a mente inquieta. Ao mesmo tempo que sou extremamente focada no que quero, fico divagando em mil outras possibilidades. Minha mente está produzindo ideias quase que vinte e quatro horas por dia e se percebo que têm potencial, para algumas delas eu dou uma atenção maior.

A próxima etapa depois de ter a ideia é planejar, e esta parte é uma das minhas favoritas: separar em etapas, estabelecer prazos, correr atrás das ferramentas necessárias, etc. E a seguir, é só começar a colocar os passos em prática. (Coloquei “só”, mas nem sempre é tão simples assim).

Durante estes processos, acabo tendo outras ideias e também repensando as ideias atuais e, por vezes, mudo de ideia. Ou começo algo, vi que não é tão promissor quanto pensava e mudo de ideia. Testo as possibilidades, não dá certo e mudo de ideia. E assim segue minha vida.

Algumas pessoas acham que isso é ruim, que demonstra inconstância, mas a verdade é  que é um processo natural das coisas. Podemos mudar de ideia. E é melhor que mudemos antes de desperdiçarmos nossa energia e nosso tempo sabendo que estamos  indo rumo à passarela para cair na boca do tubarão.

Inconstância seria nunca colocar nada em prática: muitas ideias e nenhuma execução ou começar muitas coisas e não terminar nenhuma. Mas perceber que não é a melhor escolha ou que dá pra mudar o caminho, é super saudável.

A vontade de mudar de ideia vem, geralmente, durante a fase de planejamento e no começa da etapa de execução. É quando você começa a perceber que não acontecerá como planejado.

Neste caso você pode voltar para o planejamento, repensar as estratégias, reavaliar os riscos e voltar à execução ou, se achar que nada disso vai realmente valer a pena, deixar de lado e começar outro projeto.

Este texto é um incentivo pra você tentar mais, se desafiar mais, planejar mais, se dedicar mais, se comprometer mais com suas ideias. 
Quero que você entenda que podem sair ideias incríveis dessa sua cabecinha, e mesmo quando perceber que não está dando certo, todo aprendizado é bem- vindo.

Mude de ideia. Não tem problema. Está tudo bem. Mas continue produzindo.

Anúncios
Mais, Reflexões

Como destravar sua mente e produzir mais.

open-door

Somos seres de fases: temos fases de êxtase e fases de desencanto, fases de paixão e fases de frieza, fases de criatividade e fases de estagnação. É normal. Os picos nos acompanham desde que nascemos.

Muita gente me fala que estava super produtivo e “de repente” entrou em um buraco e não consegue fazer nada. Pois é. Eu fico olhando algumas pessoas e tento imaginar o que elas fazem para se manterem sempre produtivas, criativas, cheias de ideias e, a verdade é que mesmo que eu descubra o que elas fazem, talvez não sirva pra mim.

Justamente porque somos pessoas diferentes uma das outras. O gatilho que te ativa pode não servir pra mim e, ficar procurando no outro a minha solução, pode gerar frustração.

Eu sou naturalmente cheia de ideias. Às vezes tenho tantas, que nem eu mesma consigo acompanhar meu ritmo! rs Se você precisa de uma solução pra um problema ou conselho, sou a pessoa ideal. Juro! Sempre consigo ter um ponto de vista que você não tinha imaginado. E, adivinha?! Às vezes eu travo também.

Geralmente é quando estou muito cansada ou passando por um período de estresse. Então eu sei que preciso sair para um ambiente diferente do que costumo ficar, fazer atividades diferentes também ajuda muito e ter um bloquinho à mão, com certeza fará minha “máquina” (meu cérebro) volta a todo vapor!

Outra coisa que me ajuda muito a voltar a ter ideias é ler. Percebi que quando eu fico muito tempo sem ler ou sem concluir leituras por um certo tempo, é como se meu cérebro atrofiasse e pedisse por mais “comida”.

Ler me anima, me traz novas percepções, novos pontos de vista. Cada vez que termino de ler um livro sinto que minha alma está renovada e não sou mais a mesma pessoa. É incrível como me transformo!

Não foi rápido que percebi isto. Levou um tempo para eu entender como me comporto e porque me comporto deste ou daquele jeito.
Busque se conhecer nos detalhes. Às vezes o que você acha que é desânimo, pode ser a falta de algum estímulo externo e que pode ser mais fácil resolver do que você imagina.