Produtividade, Reflexões

Escolhas inegociáveis.

Os últimos dias foram muito bons para mim, consegui aproveitar o feriado com amigos muito queridos que fazia tempo  não os via. Além disso também consegui aproveitar a calmaria da cidade e, pela primeira vez, desejei uma vida mais calma. Acho que a idade vai chegando e agente começa a querer deixar a correria de lado. rs

Fiz alguns vídeos lá na cidade, não mostrando nada e nem vlogando a rotina, simplesmente compartilhando os aprendizados que tive. Se você quiser assistir vou deixar os links no fim deste post. 😉

Bem, para ir a esta viagem eu precisei pensar muito bem e pesar na balança duas coisas muito importantes para mim. O feriado caiu em uma quinta-feira, isto quer dizer que na sexta-feira era dia comum de trabalho, mas tivemos a opção de folgar na emenda e depois ir fazendo horas extras para repôr ou, não folgar, e não precisar repôr hora nenhuma.

Para quem chegou agora ou não sabe, minha rotina é bem puxada, como eu trabalho em São Paulo e moro em Santos, dever horas é um terror porque significa que vou ter de ficar até mais tarde no trabalho e chegar em casa mais tarde do que já chego, mas são escolhas.

Eu estava precisando urgentemente de uns dias para descansar e me vi com esta dúvida: descanso e corro atrás para pagar estas horas ou não viajo e não descanso. Mas eu fui. E não me arrependi.

Certas vezes precisamos colocar na balança e entender que não somos seres com super poderes e que temos nossas limitações e, ainda que precisemos nos sacrificar um pouco em prol de algo que nos servirá como benefício, valerá a pena.

Cheguei a falar em vídeo sobre isto, mas como sei que nem todos que me seguem aqui no blog assistem meus vídeos, precisava que vocês recebessem esta mensagem.

Certas escolhas são inegociáveis e precisam ser tomadas em detrimento de outras também importantes.

Isto serve para todos os aspectos da sua vida. Sempre fazemos escolhas e às vezes pendemos para o lado errado porque é socialmente correto ou porque é o que a maioria gostaria que fizéssemos, etc.

A decisão certa sempre valerá à pena quando for tomada de forma bem pensada e equilibrada.

 

Vamos aos links dos vídeos em Carazinho, Rio Grande do Sul:

Você só tem hoje

Saia do seu lugar comum

Certos sacrifícios valem a pena

Tem tudo para ser uma ótima semana

 

 

Mais, Produtividade, Reflexões

Qual é o seu próximo desafio?

Resultado de imagem para break the routine

Segundo dia de junho e chegamos no meio do mês.
O mês passado foi super importante para o Dica pra Hoje e para mim, como pessoa.
Começamos nossa maratona de 365 dias de dicas, todos os dias e isto quer dizer muito mais do que simplesmente ‘vídeos todos os dias’.
Se você quiser entender o porquê de eu ter tomado essa decisão, é só assistir estes três minutos deste vídeo aqui:

Eu gosto muito de desafios e começo a criar alguns quando vejo que já alcancei o limite que queria. Não é nada planejado, é algo que faço instintivamente. Não me sinto bem com marasmos ou ‘tarefas soltas’. Tudo o que faço precisa estar relacionado a um ‘plano maior’, ou projeto.
Adoro metas para medir meus resultados, e como eu sou minha própria chefe no Dica pra Hoje, se não me desafiar ou não correr atrás de maiores/ melhores resultados, ninguém o fará por mim!

Acredito que às vezes o que precisamos é estabelecer desafios para nós.
Em algumas épocas de nossa vida, se não fizermos isto, se não aumentarmos nosso limite e testarmos nossa resiliência, nos sentiremos entediados ou como se a vida estivesse ruim, quando na verdade só está … na mesma.

Mas, calma! Isto também vai de pessoa para pessoa. Eu sou extremamente inquieta. Faz parte da minha personalidade. Já outras pessoas são mais tranquilas e conseguem ficar um pouco mais de tempo na ‘monotonia’ (eu não encontrei outra palavra, mas não entendam como algo ruim, tá?!)
O que muda para uma pessoa ou outra: É que algumas precisam de desafios mais constantemente e outras menos. Mas todos precisam de um certo ‘desconforto’ de tempos em tempo. 😉

Um ponto importante é que desafios em excesso e a falta extrema de rotina ou de ‘continuidade’, pode atrapalhar no alcance dos planos. Então não exagere.

Se você quiser ver o que aconteceu neste mês de maio, gravei um vídeo fazendo alguns destaques, mas também deixei links separados por temas para ficar mais fácil de encontrar o que precisa:

DESTAQUES:
365 dias/ Porque decidi fazer
Respondendo suas perguntas
Tedx Santos Eu Fui!
Arrase na sua apresentação em público
3 hábitos para introduzir na sua vida

Minimalismo:
Conclusão da Roda de Leitura
Pare de só comprar baratinho

Finanças Pessoais:
Eu consegui não gastar
Minha relação de amor e ódeio com o cartão de crédito 
Dicas para pagar à vista, sem se enrolar
Aprenda a gastar com o que importa

Organização do tempo/Produtividade:
Metas coerentes/ Como não se enrolar no seu planejamento
Seja produtivo no seu ritmo
3 truques para não se sabotar
E quando algo dá errado?
Às vezes é preciso deixar na espera

Reflexões:
Aprenda coisa novas/ Expanda sua mente
Falando de Boca Cheia/ Cansei dos negativos
Seja você mesmo
O que aprendi morando em Santos e trabalhando em São Paulo
As pessoas pararam de pensar?
Cansei de gente sem noção!

Carreira:
Vale a pena ter um diploma nos dias de hoje?
Dicas para dar um up no seu inglês

Leitura:
Conclusão da roda de leitura sobre minimalismo
A lógica do consumo

Me diga qual foi o vídeo que você mais gostou!!!
Se tiver sugestão de temas que ainda não foi tratado aqui no canal, é só sugerir! 😉

Siga o Dica pra hoje:
Curta a página: http://www.facebook.com/dicaprahoje
Me siga no insta: http://www.instagram.com/blogdicaprahoje
Converse comigo no twitter: http://www.twitter.com/dicaprahoje

A gente se fala por aí! 😉

 

Reflexões

A situação está favorável?

solitude-bnw

Você já tentou fazer algo que sabe que é bom em fazer, mas sente que não consegue avançar?
Já passou por uma fase em que não consegue concluir muita coisa, nem mesmo aquilo que já fazia com os pés nas costas?
Parece que você senta para fazer e sua cabeça vai a um milhão de lugares, menos no que você precisa. É aí que vem a pergunta título deste post: A situação está favorável?

Você não produz, não conclui, não continua, enfim, e não é sua culpa. Talvez o contexto não esteja te ajudando.
E daí você pode pensar em todos os sentidos: onde você está? como é o ambiente? o que está passando pela sua cabeça? Você está preocupado? Está estressado? Tem todos os recursos necessários para desempenhar esta tarefa? Tem todo o conhecimento requerido?

Pois é. Se você respondeu estas perguntas com sinceridade e percebeu que algo está faltando, recue um pouco e analise o entorno.

Por exemplo, eu não produzo com qualidade quando estou com a cabeça cheia de coisas. Preciso parar, ficar sozinha, em silêncio, anotar tudo o que está me estressando, ou me preocupando, ou pipocando… Respiro fundo algumas vezes, assisto algo, e quando estou com a mente mais tranquila, faço com muito mais rapidez e eficácia.

Ultimamente minha cabeça não está me ajudando. Estou com dificuldade de me concentrar e detesto quando estou assim. Mas também já sei que não voltarei ao meu estado tranquilo tão cedo por motivos que já compartilhei com vocês neste vídeo.

O que recomendo que você faça, se estiver da mesma forma que eu, é entender que certas situações fogem do nosso controle e que nosso ritmo pode sofrer alterações. Isto não quer dizer que vamos deixar de produzir e sentar de braços cruzados, só quer dizer que precisamos de mais paciência conosco mesmo.

Reflexões

Você enxerga TODAS as oportunidades?

Resultado de imagem para oportunidade

Como você aprendeu que não se coloca o dedo na tomada?
Como você descobriu quem é um bom amigo?
Como você conheceu um bom lugar para ir?

Para qualquer resposta que você dê, todas vieram do momento em que você se abriu à oportunidade de aprender algo. Tem gente que tá até hoje quebrando a cara com maus amigos, frequentando lugares perigosos e sofrendo suas consequências, etc.

As pessoas atrelam a palavra oportunidade com situações específicas: emprego, relacionamento, estudos. Mas a verdade é que a todo momento temos oportunidades: neste exato momento você tem a oportunidade de não ler o que tenho a dizer e perder o conhecimento que poderia adquirir ou então continuar a ler até o final e pensar nas mil formas que você tem de aprender, inclusive o que nem escrevi aqui, mas que fez sentido de acordo com a fase que você está vivendo.

As oportunidades não são letreiros piscantes e gigantes. Na verdade, as melhores oportunidades estão guardadas em caixinhas pequenas, embrulhadas em papéis que nem chamam a atenção; porque oportunidades em letreiros piscantes todos vêem e todos agarram, agora as menores, nem todos têm a paciência para procurá-la ou a sensibilidade para enxergá-la.

Aproveitar oportunidades é conseguir, em meio ao automático da rotina, enxergar pequenos vaga-lumes que, também piscam, mas só para quem está atento.

Todos os nossos dias estão cheios de oportunidades. Você pode enxergá-las ou não e você pode torná-las positivas ou negativas. Enxergar é o primeiro passo, torná-la uma experiência boa é o segundo passo.

Pense no que você tem reclamado ou achado ruim, será que não é o momento de aproveitar para aumentar o seu limite, ou para ter mais paciência, ou para deixar algumas coisas de lado ou pelo menos na espera, etc.

Oportunidades são oportunidades: chance, situação oportuna, circunstância conveniente, então aproveite!

Produtividade, Reflexões

O mito da inspiração.

Resultado de imagem para work and inspiration

Uma vez li em algum livro que inspiração não é como uma “luz”, como as pessoas falam. Não é um clarão divino que vem do nada.
Muitas pessoas ficam esperando chegar a inspiração, o momento especial em que tudo vai acontecer e, às vezes este momento vem, e às vezes não.

Eu li e já ouvi de várias pessoas que a inspiração vem através do treino.
Por exemplo, eu tenho um desejo muito grande de lançar um livro meu. Já tentei várias vezes, sobre vários assuntos, mas não passaram do primeiro capítulo e alguns, não passaram nem do planejamento.
No fundo, eu achava que eu iria sentar na frente do computador, e, como em um filme, meus dedos começariam a se trançar nos botões do teclado e, em um dia, eu terminaria meu calhamaço de 300 páginas! hahaha

Não é assim que acontecem em filmes????

Pois então, já que inspiração não é “divino” e sim treino, isto quer dizer que eu terei de sentar na frente do computador e começar a escrever e simplesmente…escrever. Mais e mais. E assim como uma engrenagem em desuso precisa ser “desenferrujada”, as palavras começarão a surgir, agora com mais sentido e mais intenção.

Se você está esperando uma inspiração como um clarão chegar e te  levar a fazer algo, primeiro faça. Comece a desenferrujar suas habilidades que as coisas começarão a engrenar.

Não espere um sinal do céu, um anjinho sussurrar no seu ouvido alguma ideia ou as coisas “clicarem”. Às vezes a certeza de que você está fazendo certo ou de que você deve fazer isso ou aquilo só vai vir depois que você ver seus projetos em andamento.

Bora começar?

Produtividade, Reflexões

Vai que é hoje e você não sabe…

Imagem relacionada

Segunda-feira é meu dia preferido da semana, já falei pra vocês diversas vezes!
Dia de recomeço, dia de reajustes, de começar bem, de coisas novas, de surpresas boas (pra mim pelo menos) e não poderia ser diferente.
Hoje começo minha semana com um desafio. Na verdade, começou ontem. Liberei um desafio para mim mesma no youtube.

Algumas vezes precisamos nos arriscar mais e fazer o impossível.
Não vou contar por aqui porque quero que você me veja falando neste vídeo .
O que me motivou foi saber que posso aumentar meus limites.
Enquanto vejo pessoas se limitando e se enchendo de desculpas gosto de ir rumo contrário a isto tudo e sempre provar o contrário.

Nem tudo é fácil e não precisa ser, já falei pra vocês aqui neste post.
Às vezes esperamos as situações “amolecerem” para darmos os passos, mas se isto nunca acontecer nunca vamos agir. Fora que várias pessoas podem esperar a mesma coisa e agirem no momento que você e daí sua concorrência será muito maior.

Comece sua semana se desafiando.
Faça aquilo que você SABE que tem de fazer e mesmo assim não faz.
Tente aquilo que já tentou antes e deu errado por falta de estratégia, mas desta vez repense o planejamento para dar certo.

Vai que você não caiu neste post por acaso.
Vai que hoje é o dia de você tomar coragem e eu estou aqui te dando a dose de ânimo que você precisa.
Vai que…

Faça logo!! Faça agora!! Dê o primeiro passo! 😉

 

Reflexões

Se você descobrisse que iria morrer em alguns dias, o que faria? Eu encontrei minha resposta!

Resultado de imagem para dreams

Você já deve ter ouvido a pergunta: “Se você descobrisse que iria morrer em alguns dias, o que faria?”
É uma pergunta conhecida, “chavão” e às vezes até cai no clichê, mas chegou o meu momento de me fazer esta pergunta e PELA PRIMEIRA VEZ tive a resposta.

Pela primeira vez eu soube exatamente o que eu queria pra mim e o que não queria. Pela primeira vez eu nem titubeei e não me preocupei em responder o que seria aceitável ou aprovado. Eu pensei em mim, no meu desejo.

Tenho escrito bastante a respeito de missão de vida e realizar sonhos aqui no blog porque é exatamente nesta fase que estou.

Essa história de que a gente não vai mais se aposentar com a nova reforma não me causou tanto espanto e nem tristeza porque sempre sonhei em trabalhar até o último dia da minha vida.
Sempre me imaginei ativa e feliz, porque imaginava que faria exatamente o que eu amava e que qualquer empecilho ou problema seria só detalhe comparado à satisfação de fazer algo que me inspira, que me faz ser alguém melhor e que me possibilita usar todas as minhas habilidades.

Você deve estar curioso pra saber minha resposta, né?
Bem, se eu descobrisse hoje que iria morrer em alguns dias eu passaria estes dias com minha família insistindo (porque ela consegue ser mais caseira que eu rsrs) pra minha mãe sair pra andar na praia comigo e tomar uma água de coco, tiraria milhares de fotos desesperadamente com minha mãe e minhas irmãs e imprimiria todas e deixaria recadinhos diferentes atrás de cada uma e esconderia em alguns lugares para elas encontrarem e rirem comigo ou de mim! rs

Falaria umas verdades para algumas pessoas que têm ferido quem eu amo e também daria um “chá de realidade” para outras que ainda se limitam porque vivem se diminuindo.

E COM CERTEZA pediria demissão do meu trabalho (ou tentaria negociar uma demissão) e escreveria e gravaria feito doida para o Dica pra Hoje.
Falaria com vocês todos os dias, faria encontrinhos mesmo que só meia dúzia de pessoas comparecessem, escreveria tudo o que eu quisesse sem filtros e pudores e contaria para vocês coisas que talvez não tenha coragem hoje por ter de me expôr demais.

E, se depois eu descobrisse a cura para minha doença e soubesse que trabalharia até o último dia, sem me aposentar… bem… nada mudaria. Eu faria a mesma coisa.
E é exatamente isto que tem me motivado.

Agora que encontrei exatamente o que amo, agora que descobri a fonte da minha realização, quero fazer todo o possível para passar todos os dias e cada momento APENAS fazendo aquilo que acredito e que me realizo integralmente.

Já enjoei de muitas coisas, mas quanto mais o tempo passa mais me apaixono pelo Dica e não me passa nem por um segundo a vontade de desistir. 

Então eu quero te perguntar, mas quero te convidar que responda com sinceridade: Se você descobrisse que iria morrer em apenas alguns dias, o que faria? Do que viveria? Como se realizaria?

 

Reflexões

Encontrando coragem para perseguir seu sonho: A carta de um pai que mudou minha vida.

AAEAAQAAAAAAAAp4AAAAJDUzMGI4ZDYyLTU5Y2UtNDRkZi04MTBhLWJmNzJmYWE3MTI2Yw

Quatro anos atrás, eu me vi lutando com a decisão profissional mais difícil da minha vida. Eu estava tentando escolher entre duas opções muito diferentes. Uma era ficar no meu trabalho, que me provia com dinheiro e benefícios, mas não era um trabalho que eu estava extraordinariamente empolgado em fazer. A outra opção era me tornar um escritor em tempo integral e palestrante, algo que eu era verdadeiramente apaixonado, mas que não me oferecia segurança financeira e estabilidade.

Eu descobri que você nunca é velho demais para se beneficiar de alguém mais velho e mais sábio. Então eu escrevi uma carta para o meu pai, na época de 80 anos, e o perguntei o que eu deveria fazer, ele compartilhou uma história sobre ele como um menino que eu nunca tinha ouvido antes. Sua carta dizia:

“Filho, quando eu tinha 5, 6 anos sabia exatamente o que eu queria fazer quando eu crescesse. Eu queria ser cantor – sim, um cantor – como Billy Crosby, Frank Sinatra, ou Tony Bennett. Minha mãe sempre escutava todas as músicas conhecidas no rádio, e eu escutava junto. E eu apenas sabia que era isso que eu queria.

Mas quando eu comecei a primeira série eu conhecia todas as músicas famosas – letra e músicas de cor. Mais ou menos na segunda ou terceira série o professor perguntou se alguém na sala tinha algum talento como dançar ou cantar ou fazer algum truque de mágica – coisas assim. Bem, eu levantei minha mão e disse que eu cantava. Então ela me perguntou se eu cantaria uma música para a sala. Apesar do fato de que eu nunca cantei na frente de ninguém, exceto para minha mãe, eu disse sim. Eu escolhi minha música favorita, e cantei. Eu cantei a música inteira – letra e música certas. Eu ainda me lembro da música. Era “I don’t want to set the world on fire“, de Ink Spots.

Quando eu havia terminado, o professor e os alunos aplaudiram. E foi aí que eu estava certo que era aquilo que eu estava destinado para fazer da vida.

Infelizmente, aquela foi não apenas a primeira vez que eu havia cantado em frente de uma audiência, como também foi a última vez. A vida tomou seu rumo. Mas ele realmente permaneceu no meu sonho pelo resto da minha vida. Eu nunca tive a coragem para perseguir isto. Isto foi há 75 anos atrás, e não tem um mês que passe que eu não me arrependa. Um dia, filho, você acordará e terá 80 anos de idade como eu, e será tarde também.”

E se esta história não fosse o suficiente para me motivar, meu pai fechou a carta com estas palavras que literalmente tiraram minha respiração e mudaram a minha vida. Ele disse

“Eu amaria te ver perseguir seu sonho. Mas isto não significa na sua vida, filho – isto significa na minha. – com amor, pai”.

Estas palavras me tocaram como um chute inesperado na cabeça. Tudo pareceu parar. Eu li estas palavras novamente. (Ele disse o que eu acho que ele disse?). Sim, ele disse. Meu pai havia colocado a luva em minha frente e me desafiou a pegá-la. Não muito tempo no futuro, muitos anos na estrada. Mas exatamente agora.

Mais importante, meu sonho não era mais só meu sonho. Agora, era o sonho do meu pai também. Neste momento, ele provavelmente não alcançará mais seu sonho de ser um cantor profissional. Mas através de mim, se eu tiver a coragem de passar por isso, ele pode desfrutar o fechamento que ele nunca teve com seu próprio sonho.

Eu espero que você aprenda algo com a carta do meu pai também. Muitos de nós abriga um sonho secreto, nós ficamos com muito medo para persegui-lo. E se formos os únicos, ficamos desapontados, acredito que tudo bem. Mas nós provavelmente temos alguém em nossas vidas que nos importamos e que também quer nos ver perseguindo nossos sonhos. Pode ser um de seus pais, irmãos, esposa, amigo, colega de trabalho, ou alguma criança.

Não importa quem é para você, se não for atrás de seu sonho para o seu próprio bem, faça por eles. Você fará duas pessoas felizes no processo.

A propósito, dois dias depois de ler esta carta, eu fui até a sala do meu chefe e pedi demissão do meu emprego de vinte anos para correr atrás do meu sonho. E foi a melhor decisão que já tomei em minha vida.

Obrigado, pai.

Link do texto original: https://www.linkedin.com/pulse/finding-courage-pursue-your-dream-fathers-letter-changed-smith?trk=v-feed&lipi=urn%3Ali%3Apage%3Ad_flagship3_profile_view_base_recent_activity_details_shares%3B9Vb3vJkUijIdlaOszsZPrg%3D%3D

Reflexões

E se tudo desse certo?

Resultado de imagem para obstáculos

A gente vive tentando coisas novas ou ao menos desejando coisas novas.
Queremos um emprego novo, uma casa nova, um amigo novo, uma novidade no relacionamento atual e acabamos nos sentindo estagnados se estas mudanças não vêm.

Por vezes tememos mudanças, não queremos falhar, não queremos correr riscos ou não queremos o transtorno do processo. Por vezes queremos que as coisas simplesmente aconteçam de forma fácil. Que simplesmente deem certo.

Mas… e se tudo desse certo?
E se as coisas simplesmente acontecessem ao nosso primeiro sinal de tentativa?
E se não tivéssemos tantas dificuldades ou empecilhos?

Queria que você se colocasse no lugar de alguém que vivesse neste ‘mundo paralelo’ onde as coisas acontecem sem dificuldades.
Você está trabalhando em um lugar, tem vontade de mudar e…pronto, conseguiu outro emprego em outro lugar. Você está querendo uma novidade no seu relacionamento e só de pensar as coisas aconteceram.

Parece mágico. Mas, para mim, vem um cenário meio entediante. Parece que por saber que irá dar certo, nem é tanta mudança assim.
Acredito que um certo descontentamento pairaria.

Eu acredito que as dificuldades ou os momentos de estresse acabam aumentando nossa garra e aumenta o desejo de que dê certo. A gente acaba se esforçando mais.
Não acredito que todo sucesso precisa ser sofrido, isto seria uma crença limitante, mas  também não acho que tudo precise necessariamente vir com facilidade.

Algumas vezes eu já perguntei pra Deus ‘por que que tudo pra mim vem com dificuldade?’ ou ‘por que não consigo algo de forma menos sofrida?’ Afinal tem pessoas que parece que ‘nasceram para dar certo’, né?!

Daí eu olho para o outro lado e percebo que foram as dificuldades que me fizeram provar que eu realmente queria algo. Nas dificuldades que consegui usar minha criatividade para tornar as coisas possíveis. As dificuldades me fizeram provar meus valores e mostrar minha garra.
Nas dificuldades eu me descobri, me redescobri, renasci, me transformei, cresci.

Sei que as coisas continuarão vindo com uns probleminhas no ‘combo’, mas nada disto tirará o prazer da minha conquista ou da minha vontade de continuar tentando.

Você acredita em mim?
Então não pare. Não se limite pelas dificuldades. Continue tentando. 😉

Reflexões

Até onde você iria para ser aceito?

Imagem relacionada

O ser humano tem três necessidades básicas: ser aceito, ser ouvido e ter o direito de errar.
Se você reparar, tudo o que fazemos na vida acaba preenchendo uma ou todas estas necessidades. Pare para pensar:

Quando criança fazemos gracinhas pois percebemos que as pessoas ficam nos olhando e aplaudindo: aceitação.
Na adolescência logo nos rebelamos e começamos a pintar os cabelos de todas as cores, nos vestimos com roupas de bandas, procuramos uma turma: aceitação.
Também na adolescência ficamos bravos quando nossos pais não entendem nossas escolhas e nossas vontades: ter o direito de errar.
Quando chegamos à vida adulta consolidamos nossas amizades e temos mais prazer em sair com os amigos para conversar: necessidade de ser ouvido.

Citei por fases para ficar mais claro, mas a verdade é que em todo o tempo, em todas as fases, somos perseguidos por estas três necessidades.

Não há problema algum em querer ser ouvido quando precisa ou querer fazer parte de um grupo ou ainda por querer tentar coisas novas, ainda que estas deem errado. Mas a que custo?

Eu posso ser alguém querida, meiga, educada, respeitar as pessoas e esperar em troca ser aceita por estas pessoas.
Como também eu posso exagerar nos elogios mesmo quando não forem verdadeiros, fechar os olhos para os erros das pessoas, mentir para elas ou por elas, também em troca de ser aceita por estas pessoas.

Existem formas e formas de conseguirmos a atenção, o carinho e o apoio dos demais e precisamos conhecer os nossos limites para não nos desviarmos dos nossos valores e não ultrapassarmos os limites da ética e do bom senso.

Percebo que, infelizmente, alguns optam por suprir suas necessidades básicas pelas vias erradas e correm o risco de terem um retorno tão vazio, superficial ou falso quanto suas demonstrações de afeto.

Tenha limites, resgate seus valores e não use pessoas.
Conquiste-as sinceramente.