Não sei lidar com conflitos.

Quem gosta de ser contrariado? Quem gosta de ver pessoas brigando ou de estar no meio de uma briga? Quem gosta de se indispor com alguém e correr o risco de ter seu filme queimado ou sua imagem prejudicada?

photo of a woman running on green grass
Photo by Noelle Otto on Pexels.com

Quase ninguém gosta de passar por estas situações, mas algumas pessoas não gostam tanto que sentem até um mal estar físico. Têm pessoas que quando estão em contextos desconfortáveis fazem o que for necessário para sair dali ou fazer aquela situação passar.

Isto pode ser positivo, pois são pessoas que acabam sendo mais pacificadoras, porém, por outro lado, são pessoas que não resolvem problemas. Não se aprofundam. Não buscam soluções a longo prazo, e sim, apenas o necessário para sair daquele momento de caos.

Pessoas que não conseguem lidar com conflitos acabam também não tendo muitos amigos profundos pois têm medo de que, conhecendo-se profundamente, descubram defeitos que não gosta de encarar ou que a intimidade traga discussões que não está pronto para ter.

Brincar, contar piada, ouvir, são atitudes mais fáceis do que efetivamente dialogar, expor suas opiniões ou discordar.
Como se preocupam extremamente com a opinião alheia, pessoas com esta dificuldade vivem querendo agradar.

Saiba que se você se identificou com algumas ou todas estas características, não corte os pulsos. Muitos brasileiros são assim. Como nossa cultura é mais afetiva, fomos criados a agradar. Brigas são confundidas com “barracos” e não parece algo bom de se fazer.

Mas entenda que este tipo de comportamento não é bom pra você e, a longo prazo, te trará uma tristeza e insatisfação porque você não consegue ser você mesmo, não consegue expressar seus gostos e suas vontades e vive abrindo mão das suas opiniões para não se indispor com a outra pessoa ou para que ninguém fique chateado com você.

Perceba porque você se incomoda tanto com a reprovação alheia. Tente entender quais as sensações que te vêm e busque mudar de atitude.
Aqui vão algumas dicas para conseguir dar os primeiros passos em direção à sua liberdade de ser você mesmo:

  • Entenda que sua personalidade é linda!
    Você tem um jeito todo especial e cuidadoso de lidar com as pessoas. Todos precisam de alguém como você para tornar os ambientes mais equilibrados e as pessoas melhores integradas. Então não foque só no que precisa mudar, mas também perceba o quão precioso seu jeito é!
  • Qual atitude tua mais te incomoda, hoje?
    De tudo o que citei, qual atitude mais te incomoda e gostaria de mudar mais urgentemente? Você precisa saber isto para poder pensar em o que fazer para mudar. Não adianta querer mudar tudo de uma vez. Você não é quem é de uma vez só, você foi sendo construído, por isso, certas desconstruções levam tempo. Pense com cuidado e descubra o ponto de partida.
  • Faça de propósito.
    Como não é algo comum você dizer que não concorda ou escolher ao invés de dizer “O que todo mundo decidir, tá bom”, as pessoas vão estranhar e até tentar te influenciar. Se é o que você realmente te quer, seja o do contro de propósito. Faça questão de dar sua opinião.
    Quando não estiver com vontade de ir, não vá. Normalmente você iria mesmo sem vontade ou mentiria para a pessoa não ficar chateada. Desta vez, diga que não está com vontade e permaneça firme. 
    Enfim, busque situações em que precise se impor ou que sua voz seja ouvida.
  • Esteja pronto para lidar com o incômodo das pessoas
    Você vai ter que sair da sua zona de conforto, literalmente, e começar a ter certas atitudes que normalmente não teria. Isto vai te trazer uma sensação diferente e também vai assustas as pessoas com as quais você convive. Por isso já se prepare para pessoas perguntando se você está bem, só porque você não concordou ou então querendo entender porque não escolheu o voto da maioria. Prepare-se emocionalmente para lidar com a reprovação, mas será por pouco tempo. Só até as pessoas se acostumarem. E se os questionamentos te incomodarem e não conseguir uma resposta, seja sincero. Fale que esta é sua opinião, assim como a de qualquer outra pessoa.
  • Vá com calma!
    O natural é que você saia de um extremo e vá para o outro. Então tome cuidado para não começar a ser do contra desnecessariamente ou para não ser grosso com as pessoas. Entenda que, às vezes, é realmente necessário abrir mão ou ir com a maioria para o bem comum, mas só às vezes. Então, vá com calma para encontrar seu equilíbrio.
    E, se em algum momento, tomar uma decisão ou fizer algo que não queria e perceber que foi para agradar alguém, volte e deixe claro como se sentiu e que está fazendo em consideração à pessoa e que gostaria que, numa próxima ocasião, isto fosse levado em consideração.

Se identificou? Te ajudei?
Espero que sim!

Deixe mais sugestões de temas para os próximos posts.
Quem sabe sua solicitação vira conteúdo aqui no Dica pra Hoje?! 🙂

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s