Reflexões

Por que rotular pessoas?

pointing-finger

 

Já há algumas semanas tenho passado por uma situação que tem me chateado um pouco.
Sabe quando você confia em uma pessoa e abre pra ela alguma brincadeira que amigos fazem sobre alguma característica sua? Pois é… Eu fiz isto porque achava que a pessoa seria madura o suficiente para entender a graça do momento e seguir em frente.
O que acontece é que a brincadeira perdeu a graça.

Quando meus amigos fizeram originalmente, rimos, eu me identifiquei, mas passou. Já esta pessoa, usa da forma mais sem graça e equivocada. E o pior, frequentemente. Cansa…

Eu me lembro que, quando participei de um dos projetos de voluntariado, sofri muito porque as pessoas da minha equipe eram muito cruéis e além de tudo, não conseguiam ver minhas mudanças. O olhar deles estava tão viciado que, para elas, eu era a mesma pessoa e sempre seria. Talvez para que o foco não ficasse nos defeitos delas, e sim, nos meus.

Desde então tenho trabalhado dentro de mim para não rotular ninguém e para conseguir enxergar as mudanças positivas nos outros.
Isto é um exercício diário para não cometer injustiças.

Não estou dizendo que vou fechar meus olhos para os defeitos da pessoa, mas que vou abri-los para caso a mudança venha, entende?!

No exemplo que comecei no início deste post, é só uma brincadeira que a pessoa não sabe usar e ainda assim usa todo o tempo, mas precisamos tomar cuidado com rótulos que damos e que podem ferir diretamente a auto-estima de alguém ou até impedir o crescimento da pessoa:

  • Você não presta.
  • Você nunca foi o mais inteligente.
  • Dedicação nunca foi o seu forte!
  • Seu irmão sempre me deu orgulho, já você…
  • Nossa, quando você vai amadurecer? Você é uma eterna criança!
  • Não vou nem tentar explicar. Você nunca entende nada!
  • Seu destino é esse! Vai ser sempre um fracassado!
  • Por isso que às vezes penso em me separar. Você nunca muda!

 

Existem muitos outros rótulos que colocamos, às vezes, pelo calor da conversa, e às vezes porque queremos ferir mesmo.
Estes rótulos saem da nossa mente, mas ficam eternamente na alma de quem ouviu.

Eu detesto que me rotulem! Detesto que me intitulem eternamente de algo. Seja positivo ou negativo. Não gosto que sempre me digam o quão inteligente sou, porque às vezes fico com medo, caso não seja tanto assim. E também não gosto quando dizem que sou sempre estressada, porque não é possível que alguém seja SEMPRE de um jeito.
Somos seres em transição e em evolução. Estamos constantemente crescendo e aprendendo.

Algumas pessoas realmente não demonstram muito interesse em aprender, mas sei que a cobrança delas mesmas, acaba sendo maior do que a nossa.

Parem, pelo amor de Deus, de dizer que a pessoa é sempre isso ou aquilo.
Parem de apontar dedos e comecem a oferecer mais abraços.

Até amanhã.

Veja este vídeo onde compartilhei um pouco sobre isto, em minha vida. O áudio no fim, fica um pouco ruim, mas dá pra aproveitar o conteúdo, da mesma forma.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s