Mais

Não só seja diferente, faça a diferença.

Nos dias de hoje ser diferente não quer dizer nada.
Não sei onde você mora, mas aqui em São Paulo vemos pessoas de todos os estilos, com todos os tipos de adereços, enfeites e jeitos.
Andamos na Paulista e todas as tribos se reúnem em uma festa de cores.

Se você pintar o cabelo de roxo, azul ou laranja, pronto, já está diferente dos demais!
Não é necessário mudar muita coisa para chamar a atenção na multidão sem nem abrir a boca.
Mas… em que isto pode afetar as pessoas? De que forma isto impacta realmente a vida de alguém?

Ser diferente virou moda. É como um gesto de rebeldia.
Me visto de tal jeito para mostrar minha ideologia. Bacana. Mas até onde sua ideologia te leva?
Quais são os resultados dela? O que ela proporciona às pessoas?

Não estou dizendo que é errado você ter seu próprio estilo. Pelo contrário! Adoro ir na Avenida Paulista e ficar olhando as pessoas andarem. Fico impressionada com as novidades no cenário da moda.
Mas quero te levar para algo mais profundo.
Qual a diferença que você está fazendo?
Mesmo que você tenha um estilo basicão no seu jeans e camisa branca ou no seu tubinho preto e blazer. Qual impacto você traz?

Suas atitudes falam mais que suas roupas ou a cor do seu cabelo.
As palavras que você fala demostram a forma como você pensa e isto roupa nenhuma pode interferir.
Discursos vazios estamos cansados de ouvir por aí dos nossos chefes, dos nossos governantes, de alguns pais ou autoridades, mas e qual é o diferencial no nosso discurso?
Nossas atitudes levam as pessoas ao redor a quererem ser diferentes? A quererem mudar o mundo, ou pelo menos seu entorno?
Quando falamos, falamos o que vivemos?

Infelizmente hoje em dia fazer a diferença é ser correto.
Ser educado não é mais o “normal”. As pessoas ficam assustadas quando alguém devolve um celular perdido ou uma carteira com dinheiro, como se isso fosse algo extraordinário. Na verdade… é o correto. Não fez nada mais que sua obrigação.
Mas o quadro atual é tão terrível que fazer a diferença é agir como deveria agir. É ter consciência. É ser coerente.

Não é fácil.
Hoje em dia deixamos a corrupção entrar nas nossas casas (e nem me fale que não…) e reclamamos de autoridades, quando na verdade fazemos igual. mas em menor proporção.

Eu escolho fazer o certo ainda que seja considerada “a chata”, a ideológica ou a estranha.
Minha consciência não permite que minhas atitudes sejam diferentes do meu discurso.
Erro muito…vixi… infelizmente, mas caminho tentando. Prefiro cair e levantar do que cair no conformismo e ficar por lá.

E você Tem feito a diferença?

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s