Mais

Você tem "etiqueta"?

“Digno é o trabalhador do seu salário”.
Independente de você acreditar na bíblia ou não, encare esta frase como um ditado. Este trecho está escrito no livro de Lucas, capítulo 10 e versículo 7.
Mas o que tem a ver esta frase com o tema?
É porque, antes de tudo, eu quero deixar claro que acredito que aquele que trabalha tem direito de gastar seu dinheiro no que quiser.
Você pode viajar, fazer compras tanto de produtos caros como baratos, pode queimar ou jogar no lixo. O dinheiro é seu. Você trabalhou por ele!
Mas algumas coisas não entram na minha cabeça, como por exemplo, a necessidade de gastarmos mais do que ganhamos no mês ou uma quantia maior do que deveríamos, porque PRECISAMOS ter roupa de determinada marca ou sapato daquela grife e assim por diante.
Posso te dizer que alguns produtos de algumas marcas realmente são de qualidade superior e que determinados produtos precisam de maior investimento, mas não entendo o exagero que vivemos, onde quando elogiamos uma roupa de alguém, logo perguntamos: “qual é a marca?”. 
Já vi cenas em que uma pessoa perguntou o nome do produto que eu estava usando. Quando eu falei, a pessoa se decepcionou. Lógico que tentou não demonstrar, mas rolou um decepção porque não era da Marca “X” ou “Y” que a pessoa pensou.
Talvez o efeito do produto deixou de ser bom porque não era o produto “das celebridades”.
Você já reparou que quando vão elogiar os elogios do red carpet (tapete vermelho) não falam mais sobre a cor, o modelo e etc? A primeira coisa que falam é… “A Fulana está usando este vestido de num sei quantos mil dólares, do estilista tal”.
A beleza já não existe mais. A estética não é mais “visual”. É necessário ter “etiqueta”.
E o pior, nós temos “comprado” essa ideia e vivemos com dívidas pós dívidas porque PRECISAMOS ter pelo menos um produto daquela marca para nos sentirmos valorizados. Mesmo que para isso, parcelemos em 15 vezes no cartão ou paguemos os juros do carnê. 
Mas nada paga a alegria de mostrar para os outros nossas aquisições, não? É de se questionar…
E o número de pessoas que compram “réplicas”?
Réplicas de bolsas, de blusas, de maquiagens… 
Não estou dizendo que é certo ou errado. Como já disse, seu salário é SEU, use como quiser!
Mas o que está por trás disto?
O que te levou a comprá-las? Simplesmente para ter o que “é legal” ter? 
Ou para poder mostrar para os outros que você tem “condições” de usar aquela marca? (Ainda que não tenha, se não, compraria o original rsrs)
Eu tenho certos produtos que foram caros e que comprei porque gosto da qualidade.
Acredito que ás vezes merecemos nos dar presentes, mas estes presenties tem de ser com o objetivo de serem úteis e nos fazerem felizes. Quer sejam “marcas povão” ou “marcas das celebridades”.
Não compre nada para você pensando em “comprar para os outros”.
Que suas dívidas todas valham a pena e que sua casa e seu coração sejam cheios, acima de tudo, de amor e felicidade e que suas noites sejam tranquilas e em paz!
Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s