Mais

Como ajudar seu filho na escola.

As aulas já começaram, e no início tudo é bacana.
Fazer novas amizades, rever as antigas, conhecer alguns professores novos, ter as matérias preferidas, enfim.
Os primeiros dias são de descoberta e divertimento, mas os meses vão passando, o conteúdo em sala vai aumentando e o desânimo/cansaço também chegam.

Ser pai nestas horas requer um pouco mais de tato.
Por mais que dê vontade de fazer a lição pro seu filho ou deixar ele dormir tarde pra assistir o filme que ele tanto quer, é de extrema importância mostrar seu amor através do cuidado. Mesmo que para isso seu filho te ache “chato (a)” .

Eu percebo que nos dias de hoje os pais gostam de serem vistos como amigos de seus filhos.
Quando vão definir seu relacionamento com a criança, costumam falar : “… Acima de tudo tem a amizade”.
Será? Será que isso é bom?
Será que um pai ou uma mãe são amigos de seus filhos?

Bem, inimigos é que não são, né? rs
Existe a troca de carinho, de atenção, de palavras, mas o relacionamento pai-filho não pode ser só visto como de amizade.
Os pais estão acima disso. O amigo de seu filho geralmente mora em outra casa, tem uma vida diferente, se não quiser falar com ele simplesmente não aparece, mas um pai não pode (ou pelo menos não deveria) sumir e esquecer de sua criança.

Deu pra entender mais ou menos o que quero dizer?

Pra quem não sabe, sou professora de inglês em uma escola de São Paulo.
Adoro o que faço e faço tudo com muito prazer, mas o que sinto muita falta é do envolvimento dos pais no processo de aprendizagem de seus filhos.
Vejo pais que fazem as tarefas de casa por eles ou que nunca tem tempo para ajudá-los nas atividades.
Quantas vezes já chamei alguns pais para conversar e eles simplesmente não responderam ou não apareceram?!
Que triste…

Eu entendo que a rotina está cada vez mais acelerada. Não é fácil administrar o tempo, mas depois que seu filho nasce, dar atenção à ele não é uma opção. Ele já nasceu, já faz parte de sua vida e precisa de sua ajuda.

Separei alguns pontos super importantes que, como professora, sinto que ajudaria no processo de educação de seu filho:

1. Mostre para seu filho a importância dos estudos.
Não passe a impressão de que a escola não é importante e que as atividades podem ser feitas de qualquer jeito. Passe a noção de responsabilidade.
Não seja irresponsável com seus próprios afazeres e nem deixe tudo para ultima hora, pois a chance de seu filho reproduzir suas atitudes são muito grandes.
Confira se ele tem alguma atividade na escola, seja lição de casa, trabalhos, provas ou atividades extras e mostre que você está disponível. Mesmo que seja necessário estabelecer um horário, devido a  sua rotina, mostre que durante aquele horário você estará super a disposição. E esteja!

2. Esteja junto do professor apoiando seu trabalho.
Vejo muitos alunos que são meio perdidos.
Eles falam que seus pais não tem tempo, não chegam em casa antes de eles dormirem.
Geralmente esses pais não comparecem nas reuniões de professores e são os pais das crianças que tem mais dificuldade.
Já aconteceu de uma aluna minha ter ficado de recuperação em todos os bimestres e a mãe dela não apareceu em uma reunião sequer. Pelo contrário. Ela veio no dia, passou na secretaria, pegou o boletim da criança e foi embora…
É importante que, como pai/mãe você esteja junto do professor conferindo se está tudo bem, como está o comportamento, como está a participação em sala, o avanço na matéria. E mais: Também acho importante dividir alguns fatos que possa ajudar o professor a compreender seu filho. Por exemplo: a criança é filha única e descobre que a mãe está grávida. Pode surgir o ciúmes e isto pode transparecer em atos rebeldes em sala, simplesmente por querer atenção.
A criança nem sempre verbaliza sua angústia. Pequenas mudanças no humor podem ser sinais de algum problema em seu coração.
Seu o pai não compartilha, o professor não vai saber lidar de forma eficaz e ajudá-lo.

3. Não transfira suas frustrações e dificuldades.
Principalmente em inglês vejo muitos pais que vem me falar que detestam inglês e que seu filho nunca vai aprender.
A primeira coisa que me passa pela cabeça é: “É lógico que não vai aprender. Se a criança escutar este comentário todos os dias, ou a cada erro em uma lição de casa o pai falar que realmente é muito difícil, etc, o filho vai acabar tomando para si que ele nunca vai aprender e que determinada matéria é super difícil.
Seu filho não é você. Ele não tem os mesmos gostos. Alguns são diferentes e ele deve ter o privilégio de experimentar por ele mesmo quais são seus assuntos preferidos, suas matérias mais legais, quais ele tem mais duvidas e quais ele tem mais facilidade.
Não é porque você não gosta de ciências e sempre foi ruim neste assunto que seu filho será assim.
Dê a chance de ele  descobrir seus próprios gostos e desgostos.

São apenas 3 dicas que me vem à memória.
São as que eu sinto mais fortes e que com certeza podem ajudar no crescimento e amadurecimento  de sua criança.
A relação dos pais com a escola e com o filho é fundamental.
Não deixe seus filhos sofrerem por coisas que não são culpa dele.
Não deixe que ele passe por situações difíceis ou constrangedoras porque seus pais não o ajudaram.

O papel de educar ainda é dos pais. O professor só vai estender esta educação para as diferentes áreas do conhecimento.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s