Mais

Posso te seguir?

Pode parecer um pouco atrasado, mas o dia das crianças já passou e comecei a refletir a respeito de como temos criado nossas crianças?
Mesmo que você não tenha filhos, não vem ao caso. Como você tem influenciado a vida dos seus sobrinhos, netos, afilhados e assim por diante.
Nesta febre de curtir e seguir posts, fotos e afins nas redes sociais todos sabem o que estamos fazendo seja no trabalho, na balada ou até dentro de nossas casas, na intimidade. 
Nossas crianças estão todo tempo nos observando e todo o tempo absorvendo nossos exemplos.
Minha mãe diz que quando éramos pequenas, minha mãe voltava do trabalho cansada e quando minhas irmãs estavam no meio do caminho (eu ainda não era nascida rs) ela falava “sai, sai” E passava.
Depois de um tempo, a Mônica, minha irmã, quando queria passar fazia a mesma coisa: “xai, xai”. (Ela era pequenininha, butiiiinhaa! )
E minha mãe ficou assustada e começou a pedir licensa quando queria passar.
O que podemos tirar desta história? Podemos tirar a lição que o exemplo na prática é mais imitado do que o exemplo falado.
Então, não “adianta muito” o que você fala, se seu discurso não combinar com o que você vive.
Se seu filho te “seguisse” o dia inteiro, ele se orgulharia e tiraria boas lições com sua vida?
Quantas vezes você já chamou atenção do seu pequeno por algo que ele simplesmente imitou você fazer?
Cuidado! Não ensine o certo se você só faz o “errado”. 
Não cubra seu filho de sermões sobre má alimentação, roupas, palavreados e comportamento se você só faz batatas fritas, só sai pra comer no MC Donald’s, só fala palavrão, só briga na frente dele e se você não demonstra educação com os outros ao redor. 
A probabilidade de seu filho ser assim é bem grande.
E aí? No facebook da “vida real”, seu filho, neto, afilhado ou quem quer que seja, pode te seguir?
Você pode desvendar os “posts” mais íntimos da sua rotina que não terá do que se envergonhar diante dele?
Claro que ninguém é perfeito e deslizes farão parte da nossa caminhada enquanto existirmos, mas pedir desculpas, reconhecer o erro e reconhecer fraquezas também é uma lição incrível a ser ensinada.
Como sempre digo busque ser a melhor pessoa que pode ser.
Mesmo que seja mãe ou pai jovem, adolescente ou então solteira (o), divorciada (o), viúva (o), seja lá como for, busque a ajuda de pessoas que também sejam bons exemplos e que você pode contar e busque conselhos de pessoas sábias.
Seja esforçada (o) e você vai ter sucesso na criação dos baixinhos!
Sei que está um pouco grande, mas TENHO que escrever: Tome cuidado com as palavras que você fala pro seu filho! Não passe seus traumas da escola ou dificuldades. Deixe ele se conhecer e saber quais matérias ele gosta ou não (eu sou professora e sei o que estou falando pra você!), não xingue ou amaldiçoe! Reconheça as qualidades dele e saiba valorizá-las, não dê mais ênfase aos erros… 
Toque com carinho e com amor. Se estiver com raiva, deixe passar e depois chame a atenção. As palavras deixam muitas marcas, que são difíceis de serem esquecidas.
Deixe aqui embaixo, nos comentários, uma dica pra alguém que ler este post. Qual a dica de ouro para aplicar na criação de uma criança?
Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s